Publicidade

Correio Braziliense

Proteína das células-tronco causa câncer

 


postado em 09/06/2009 08:12 / atualizado em 09/06/2009 08:13

LIN28 é o nome de uma proteína abundante nas células-tronco embrionárias — capazes de se diferenciar em qualquer tipo de tecido do corpo humano. A substância também está presente nos tumores de fígado e ovário, na leucemia mieloide crônica e nos tumores de Wilm (um câncer de rim que afeta crianças). O americano George Daley e o indiano Srinivas Viswanathan, cientistas do Hospital Infantil de Boston e da Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard, mostraram como a LIN28 é capaz de transformar células comuns em células cancerígenas. Eles acreditam que ela e uma proteína associada, a LIN28B, estão envolvidas em 15% dos tumores humanos. A descoberta vai além de estatísticas. Daley e seus colegas acreditam que, ao bloquearem a LIN28, será possível reativar a ação de um supressor natural de tumores da família de microRNAs let-7 — moléculas de RNA de única linha que regulam a produção de genes. Como baixos níveis de let-7 têm sido associados aos tumores de mama e pulmões, os cientistas creem na oncogenicidade (capacidade de formação de tumores) da LIN28. “Ligar esta proteína ao câncer avançado é um resultado muito excitante”, disse Daley. “Isso nos dá um novo alvo para atacar, especialmente nos casos mais resistentes e de difícil tratamento.” Ainda de acordo com Daley, a LIN28 é “uma proteína fascinante, que atua tanto em células-tronco como em tumores”. “Ela nos ensina que o câncer é frequentemente uma doença das células-tronco”, explicou o autor da pesquisa publicada pela revista científica Nature Genetics. Agora, Daley, Viswanathan e seus colegas tentam buscar um meio de inibir a LIN28, o que poderia revolucionar o tratamento da doença que mata mais de 20 mil pessoas por dia em todo o planeta.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade