Publicidade

Correio Braziliense

Governo francês defende seu plano de recuperação


postado em 07/09/2009 15:17

O governo francês defendeu nesta segunda-feira (7/9) seu plano de recuperação para enfrentar a crise, lembrando que 19 bilhões de euros já foram injetados na economia e afirmando que seu plano de resgate dos bancos dará lucros ainda em 2009. Anunciado em dezembro de 2008, o plano de recuperação da economia, que envolve 26 bilhões de euros, tem um ritmo de execução "satisfatório", declararam nesta segunda-feira os assessores do primeiro-ministro da França, François Fillon. O plano foi então apresentado como um apoio ao investimento, tanto público como privado, com a aceleração de alguns projetos. Ele também continha medidas de apoio para a indústria automobilística, essencial para a economia francesa. O Estado francês deverá arrecadar 1,4 bilhão de euros até o fim deste ano com seu plano de apoio ao setor bancário, informaram nesta segunda-feira fontes ligadas à ministra da Economia, Christine Lagarde. O plano de apoio anunciado em outubro de 2008 permitiu a criação de duas estruturas, destinadas a permitir ao Estado injetar dinheiro nos bancos sob a forma de empréstimos e aos bancos obterem empréstimos nos mercados com taxas de juros mais favoráveis. A Sociedade de Financiamento da Economia Francesa (SFEF), que conta com a garantia do Estado e permitiu aos bancos conseguirem empréstimos de cerca de 75 bilhões de euros nos mercados, vai render 1,2 bilhão de euros ao Estado em 2008 e 2009, segundo projeções do ministério da Economia. Já a Sociedade de Tomada de Participação do Estado (SPPE), que injetou 21,3 bilhões de euros nos bancos sob a forma de empréstimos para reforçar seus fundos, deverá render 200 milhões de euros ao governo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade