Mundo

Lula diz ao presidente de Israel que não há paz sem concessões políticas

postado em 11/11/2009 16:32
Os presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente de Israel, Shimon Peres, defenderam nesta quarta-feira (11/11) esforços para a construção da paz no Oriente Médio. Depois do encontro em Brasília, Lula disse ao presidente israelense que o Brasil está pronto a apoiar o processo e lembrou que não há paz sem concessões políticas e que são altos os custos para se alcançar uma reconciliação duradoura. [SAIBAMAIS]"A paz no Oriente Médio é esperança de todos, os interlocutores estão identificados, as dificuldades são conhecidas e as soluções existem. Mas a paz e a reconciliação somente serão alcançadas pelo diálogo e pela negociação", afirmou Lula. Shimon Peres ressaltou que nada é mais "urgente" e "nobre" do que a paz no Oriente Médio e que nada justifica o derramamento de sangue. "As guerras nada acrescentam, e sempre que tivemos oportunidade de fazer a paz, assim fizemos". Segundo Peres, os israelenses estão prontos até mesmo para uma paz imperfeita e que a única contrapartida pedida é a garantia de segurança. O presidente de Israel disse que convidou Lula para visitar o país e que entende uma possível ida do presidente brasileiro à Palestina. Hoje, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, confirmou que, a exemplo de Shimon Peres, o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, também fará uma visita ao Brasil no próximo dia 20. Perguntado por uma jornalista estrangeira se não seria contraditório manifestar apoio ao Estado de Israel e, dentro de poucos dias, receber no Brasil o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, Lula negou que haja contradição e afirmou não se constrói a paz necessária no Oriente Médio sem conversar com todas as forças políticas e religiosas que querem a paz. "Não temos veto a conversar com quem quer que seja, desde que daquela conversa se extraia uma palavra ou uma vírgula com que se possa construir a paz. Que a gente possa construir uma paz duradoura e para sempre no Oriente Médio", respondeu Lula O presidente iraniano virá ao Brasil no próximo dia 23. Em compromissos anteriores no Brasil, Shimon Peres fez críticas ao líder iraniano. O governo de Israel tem uma série de restrições a Ahmadinejad por ele ter negado o Holocausto (execução em massa de judeus e de outras minorias durante o nazismo), e também o acusa de incentivar ações antissemitas. Lula encerrou o discurso dizendo shalom, palavra que significa paz em hebraico. Já Shimon Peres encerrou sua fala citando o programa de geração de energia elétrica do governo Lula, Luz para Todos. Dirigindo-se a Lula, Peres disse: "Luz para todos nós. Senhor presidente, venha e acenda as luzes para todo o Oriente Médio".

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação