Publicidade

Correio Braziliense

Paciente tem alta e pede sossego


postado em 05/05/2010 08:49

Quase 100 dias após receber um transplante parcial de face, o espanhol identificado apenas como Rafael enfrentou pela primeira vez as câmeras desde a cirurgia. O paciente decidiu conceder entrevista coletiva logo depois de receber alta do hospital Virgen del Rocio, em Sevilha, para incentivar mais doações desse tipo. Ainda falando com dificuldade, Rafael manifestou gratidão à família do doador e à equipe médica, e disse estar “feliz” com o novo rosto. Agora, porém, o transplantado quer privacidade. “Quero que me deixem em paz”, pediu.

"Quero que me deixem em paz", disse "Rafael", espanhol submetido a transplante parcial no rosto (foto: CRISTINA QUICLER )
O rosto de Rafael foi severamente desfigurado devido a uma doença genética chamada neurofibromatose, que desenvolve tumores nos tecidos dos nervos. Aproximadamente dois terços de sua face foram substituídos por tecidos, nervos, artérias e veias de um doador que já morreu. A cirurgia foi realizada em janeiro, por uma equipe de 23 médicos, e durou cerca de 24 horas. “Gostaria de agradecer à família do doador e à equipe médica”, disse o paciente, acompanhado da mãe e da irmã.

Segundo os médicos, Rafael já pode sentir dor na face e distinguir entre quente e frio. O homem também já começou a se barbear. Durante a coletiva, o cirurgião-chefe, Tomas Gomez Cia, contou que, depois da operação, Rafael disse ter se reconhecido no espelho e gostado do que viu. “Ele não se viu mais como um monstro e até achou que estava mais jovem”, afirmou o médico. Sua fala, no entanto, estará comprometida até que ele recupere totalmente a habilidade de mexer a língua, o que só deve ocorrer dentro de três meses.

Partida
Rafael ainda terá de submeter-se a sessões de fisioterapia para reabilitação, mas a equipe médica considerou que esse era o momento de o paciente ter alta. Ele já disse que quer assistir a uma partida de futebol do “seu Betis”, time de Sevilha. “Ele não tinha alternativa de reconstrução (da face) que não fosse o transplante de tecido de um doador morto”, enfatizou Gomez Cia.

A operação em Rafael foi o terceiro transplante de rosto realizado na Espanha e o 11º do gênero executado no mundo. O primeiro transplante de rosto que teve sucesso foi feito na França, em 2005. A paciente era Isabelle Dinoire, uma mulher de 38 anos cujo rosto havia sido desfigurado pelo ataque de um cachorro. Outros transplantes foram realizados nos Estados Unidos e na China. No mês passado, um hospital de Barcelona havia informado sobre o primeiro transplante total de rosto, que deu a um homem vítima de acidente um novo nariz, pele, mandíbulas, bochechas e dentes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade