Publicidade

Correio Braziliense

Mina de carvão explode na Colômbia


postado em 18/06/2010 08:57

Os colombianos acompanharam ontem, apreensivos, as buscas por dezenas de trabalhadores que ficaram presos dentro uma mina de carvão após uma explosão, que matou pelo menos 16 pessoas. O acidente ocorreu no início da madrugada, na mina de San Fernando, em Amagá, cidade localizada na província de Antioquia. As equipes de resgate, entretanto, só puderam entrar em ação horas depois, e os trabalhos transcorreram lentamente, em decorrência do acúmulo de gases no local. Diante da gravidade da situação, as esperanças de localizar os trabalhadores com vida diminuíram ao longo do dia. “Sinto muita dor em saber que há 72 pessoas presas lá. Uma sorte bem difícil. É uma grande tragédia”, assinalou o presidente Álvaro Uribe.

Familiares de um dos trabalhadores vítimas de acidente em mina: número de mortos pode chegar a 70(foto: RAUL ARBOLEDA )
Familiares de um dos trabalhadores vítimas de acidente em mina: número de mortos pode chegar a 70 (foto: RAUL ARBOLEDA )
A explosão aconteceu durante o revezamento de trabalhadores da mina, uma das maiores da região carbonífera do noroeste do país, na qual trabalham 600 pessoas. Até o final da tarde, 11 cadáveres haviam sido retirados da mina. Segundo informações do governador de Antioquia, Luis Alfredo Ramos, duas pessoas conseguiram escapar. Uma delas foi levada para um hospital na cidade de Medellín, 400km a noroeste da capital, Bogotá. “Não sabemos se alguém lá dentro conseguiu sobreviver”, destacou Carlos Iván Márquez, diretor de socorro da Cruz Vermelha colombiana.

Logo após a explosão, familiares dos trabalhadores correram para o local em busca de informações, mas foram mantidos longe da mina por motivo de segurança. Ex-mulher de um dos mineiros, Liliana Aguirre, uma dona de casa de 25 anos, estava inconformada com a falta de notícias. “A única coisa que me disseram é que tenho que esperar porque há muito gás”, lamentou a mulher.

O presidente Alvaro Uribe pediu que se informe “rapidamente quais eram as condições de segurança industrial nesta mina, se estava em dia com o cumprimento dos requisitos, se tinham os seguros de acidentes de trabalho e riscos profissionais em dia”. O ministro de Minas, Hernán Martínez, disse que aparentemente a explosão teria ocorrido pela falta de detectores permanentes de escapamentos de gás. “Estou muito preocupado pela magnitude da explosão. Em 9 de junho passado foi feita a última inspeção na mina e não foi encontrado nada de irregular”, afirmou o ministro, em entrevista coletiva. Em novembro de 2008, a mesma mina sofreu uma inundação, matando cinco pessoas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade