Mundo

Irã informa ter produzido mais de 17 quilos de urânio enriquecido a 20%

postado em 23/06/2010 13:42
Alvo de sanções internacionais e suspeitas de produção de armas atômicas, o governo do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, informou nesta quarta-feira (23/6) que já produziu mais de 17 quilos de urânio enriquecido a 20%. O chefe da Organização de Energia Atômica do Irã (Oiea), Ali Akbar Salehi, confirmou a informação e disse que esse é um ;direito legal; dos iranianos. As informações são da televisão estatal iraniana PressTV.

Segundo Salehi, em torno de 5 quilos de urânio, por mês, foram enriquecidos 20% no Irã. No entanto, ele disse que não há intenções de desenvolver quantidade superior a isso porque o país não tem necessidade de mais reservas. Para parte da comunidade internacional, a produção de urânio enriquecido é uma ameaça, pois esconderia a fabricação de armas atômicas.

;No que diz respeito ao enriquecimento, o Irã pode enriquecer urânio em qualquer percentual e esse é um direito legal para o país;, disse Salehi. ;Nós não queremos produzir algo que não temos necessidade. Não queremos converter todas as nossas reservas de urânio enriquecido a 20%;, afirmou ele. "Portanto, vamos enriquecer urânio a 20% na proporção das nossas necessidades."

Pelo acordo nuclear, firmado com o governo do Irã e intermediação do Brasil e da Turquia, os iranianos enriqueceriam o urânio na Turquia. Na prática, os iranianos enviam 1,2 tonelada de urânio levemente enriquecido a 3,5% para a Turquia e, em troca, recebe 120 quilos do material (enriquecido) a 20%. Porém, a proposta foi rejeitada pela comunidade internacional.

Desde o dia 9, o Irã sofre sanções das Nações Unidas, dos Estados Unidos, da União Europeia e recentemente do Canadá. As medidas restritivas foram impostas e atingem diretamente o comércio e a área militar do Irã. No caso do Conselho de Segurança das Nações Unidas, o Brasil e a Turquia votaram contrariamente às resoluções, enquanto o Líbano se absteve.

Para o governo Ahmadinejad, as medidas são injustas porque como signatário do Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP), o Irã se compromete a produzir energia nuclear exclusivamente para fins pacíficos. Os iranianos negam a possibilidade de produção de armamentos atômicos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação