Publicidade

Correio Braziliense CUBA

Começa hoje a liberação de 20 presos políticos que vão para o exílio na Espanha


postado em 12/07/2010 18:50

O governo de Cuba começa, na noite desta segunda-feira (12/7), a enviar para o exílio, na Espanha, um grupo de 20 dissidentes, como parte de um acordo sobre a libertação gradual de 52 presos políticos, condenados, em 2003 a penas de seis a 28 anos de prisão.

Todos são considerados presos de conciência pela Anistia Internacional. Os 20 que vão para Madri levarão suas famílias. São eles:

- Ricardo González (condenação, 20 anos): jornalista, 60 anos, correspondente da Repórteres sem Fronteiras, líder de uma sociedade de imprensa independente, diretor da revista De Cuba. Operado quatro vezes na prisão. Nasceu em Havana. Dois filhos.

- Normando Hernández (25 anos de condenação): jornalista, 40 anos, diretor de um grupos de imprensa considerado ilegal. A Costa Rica concedeu a ele, em 2007, um visto humanitária. Oriundo de Camagüey, tem um filho.

- José Luis García Paneque (24 anos de prisão): Médico, 45 anos, colaborador de uma agência de notícias da oposição. Nasceu em Las Tunas. Pai de quatro filhos.

- Pablo Pacheco (condenação de 20 anos): jornalista, 40 anos, trabalhava numa cooperativa ilegal de imprensa. Preso nos anos 90 por "propaganda inimiga". Operado na prisão. Nasceu em Ciego de Avila. Um filho.

- Jorge Luis González (20 anos de prisão): Ativo opositor de 39 anos. Sua esposa e filha foram recebidas em 2007 pelo então presidente americano George W. Bush.

- Julio César Gálvez (15 anos de condenação): jornalista, 65 anos. Expulso de uma rádio estatal em 2001 por colaborar com meios opositores e estrangeiros como a Voz da América e o Nuevo Herald de Miami. Oriundo de Havana.

- Antonio Villarreal (15 anos de prisão): economista, 59 anos, opositor ativo desde 1992, membro do ilegal Movimento Cristão de Libertação (MCL) liderado pelo Prêmio Sakharov-2002, Oswaldo Payá. Nasceu em Villa Clara. Dois filhos.

- Ricardo Silva (10 anos): Médico, 37 anos, membro do MCL. Nasceu em Santiago de Cuba.

- Léster González (20 anos): Tem 33 anos e entrou em 1998 para grupos dissidentes. Nasceu em Villa de Clara. Um filho.

- Luis Milán (13 anos de condenação): Médico, 40 anos, membro do MLC. Natural de Santiago de Cuba. Membro do opositor Colégio Médico de Cuba. Tem dois filhos.

- Omar Ruíz (18 anos): Técnico em contabilidade, 62 anos, dissidente desde 1990. Trabalhou como jornalista para uma agência opositora. Nasceu em Santa Clara, de uma família batista.

- Manuel Ubals (20 anos): Ativista de direitos humanos de 41 anos, presidia um clube de presos e ex-presos políticos. Nasceu em Guantánamo.

- Mijail Bárzaga (18 anos): jornalista, 43 anos, colaborava com a ilegal Agência de Notícias de Cuba. Nasceu em Havana.

- Alfredo Pulido (14 anos de condenação): Dentista, 49 anos, colaborador de agências de notícias, membro do grupo dirigido por Payá. Nasceu em Camagüey.

- Arturo Pérez (20 anos): Topógrafo e pequeno agricultor, 58 anos. Milita na oposição desde os anos 90. Presidente e fundador de um grupo de direitos humanos. Nasceu em Villa Clara. Três filhos.

- Blas Giraldo (25 anos): Topógrafo, 54 anos, membro do grupo de Payá. Fundador de uma biblioteca independente. Nasceu em Sancti Spíritus. Um filho.

- José Ubaldo Izquierdo (16 anos): jornalista de 44 anos, da agência "Grupo de Trabajo Decoro". Escrevia desde 2002 para o site Cubanet.org.

- Jesús Mustafá (25 anos): De 66 anos, membro do grupo de Payá. Nasceu em Santiago de Cuba.

- Omar Rodríguez (27 anos): jornalista de 44 anos, diretor da Agencia Nueva Prensa e membro do grupo de Payá. Nasceu em Havana. Três filhos.

- Antonio Díaz (20 anos): Eletricista de 47 anos, do grupo de Payá. Fez várias greves de fome na prisão. Tem três filhos. Nasceu em Havana.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade