Publicidade

Correio Braziliense

Obama promete apoio total ao "Dream Act"


postado em 16/09/2010 19:48

Washington - O presidente americano, Barack Obama, prometeu todo o apoio, na próxima semana, para obter os votos que permitam aprovar uma lei que regularizaria a situação de jovens estudantes sem documentos, conhecida como Dream Act, em reunião celebrada nesta quinta-feira (16/9) com congressistas hispânicos.

"Discutimos com o presidente como usar seu gabinete, sua autoridade e poder para trabalhar com o Senado" para conquistar os votos que permitam avançar para o debate final da chamada 'Dream Act', explicou a representante democrata Nydia Velázquez aos jornalistas após reunião com Obama.

A 'Dream Act' é um projeto de lei que abre caminho para a legalização dos jovens sem documentos nos Estados Unidos, que estão em condições de ingressar na universidade ou que estariam dispostos a se engajar nas Forças Armadas ao fim dos estudos universitários.

A lei é considerada um primeiro passo para a reforma migratória integral, pela qual ansiam os democratas hispânicos, e que Obama se comprometeu em defender.

O líder da bancada democrata no Senado, Harry Reid, anunciou nesta semana que levará a 'Dream Act' a uma votação em plenário como parte de um projeto de orçamentos de defesa, o que foi criticado pelos republicanos.

"Em tempos de guerra, precisamos de um orçamento de defesa. Confio em que os republicanos se unam a nós; este é um projeto que até agora foi bipartidário", defendeu o senador democrata por Nova Jersey, Robert Menéndez.

Obama prometeu "de forma muito clara" que buscará os votos dos senadores, enfatizou o representante, também democrata, Luis Gutiérrez (Illinois).

O presidente se dirigiu na noite desta quinta-feira (16/9) à comunidade hispânica, pedindo que ela "não se esqueça de quem está do seu lado" na luta pela reforma migratória, durante um jantar com líderes da bancada no Congresso.

As eleições legislativas de 2 de novembro se anunciam complicadas para os democratas, segundo várias pesquisas, que dão vantagem aos republicanos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade