Publicidade

Correio Braziliense

Com escavadeiras a postos, colonos esperam recomeçar obras na Cisjordânia


postado em 27/09/2010 08:30

Centenas de defensores da retomada de construções em assentamentos judaicos na Cisjordânia ocupada passaram o domingo à espera do fim oficial da moratória imposta pelo governo israelense. Alguns chegaram a assentar a pedra fundamental de uma futura creche que planejam erguer em uma das colônias, durante uma manifestação simbólica. Com escavadeiras a postos, os colonos se preparavam para começar novas obras, enquanto líderes palestinos e de Israel eram pressionados por diplomatas norte-americanos a manterem a qualquer custo as negociações de paz. Preocupado com o impacto internacional das manifestações a favor da expansão dos assentamentos, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, pediu ontem aos colonos judeus “moderação” e “responsabilidade”.

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, por sua vez, reafirmou ontem, em Paris, que as negociações de paz serão “uma perda de tempo” se Israel retomar a colonização nos territórios ocupados. O presidente palestino havia anunciado, pouco antes, que a Liga Árabe se reunirá por iniciativa dele, em 4 de outubro, para analisar a continuidade das negociações de paz, ameaçadas pelo fim da moratória israelense. “Expusemos aos membros do comitê de acompanhamento árabe os intensos esforços americanos mobilizados nas negociações”, disse Abbas. “O comitê central do Fatah, a direção palestina e o Comitê Executivo da Organização para a Libertação da Palestina vão se reunir para analisar a manutenção das negociações.”

Abbas se reunirá hoje com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e com o primeiro-ministro, François Fillon. A comunidade internacional, inclusive a França, exortou Israel a prorrogar a moratória de novas construções. Até o fechamento desta edição, não havia qualquer decisão de Israel sobre a extensão ou não da proibição de novas construções.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade