Publicidade

Correio Braziliense

Paquistão nega refúgio de Bin Laden


postado em 19/10/2010 07:42

O líder da Al-Qaeda: escondido na caverna ou morando com conforto?(foto: AFP)
O líder da Al-Qaeda: escondido na caverna ou morando com conforto? (foto: AFP)
O líder da rede terrorista Al-Qaeda, Osama bin Laden, não está escondido numa caverna e desfruta de uma vida confortável em uma casa no noroeste do Paquistão, perto de seu braço direito, o egípcio Ayman Al-Zawahiri. Ambos são protegidos pela população local e por “alguns membros dos serviços de inteligência paquistaneses”. As informações, publicadas pela rede americana CNN, são de um alto funcionário da Otan, que falou na condição de anonimato. O Pentágono não confirmou nem desmentiu as informações, mas o enviado especial de Washington para o Paquistão e o Afeganistão, Richard Holbrooke, minimizou a “descoberta”, argumentando que as declarações não trazem nada de novo.

“Dificilmente temos um dia no qual ninguém diz que sabe onde está Osama bin Laden”, comentou Holbrooke. Segundo o oficial da Otan citado pela CNN, o terrorista tem mudado constantemente de casa. Nos últimos anos, ele percorreu a região que vai da área montanhosa de Chitral — no extremo noroeste, próximo à fronteira com a China — ao Vale de Kurram, que inclui a região de Tora Bora, no Afeganistão. Washington acredita que Bin Laden estava em Tora Bora quando, no fim de 2001, os Estados Unidos bombardearam a região. A fonte garantiu, contudo, que “ninguém da Al-Qaeda está morando em alguma caverna”.

O ministro paquistanês do Interior, Rehman Malik, respondeu às declarações negando mais uma vez que o líder da rede terrorista esteja em seu país. Segundo ele, informações como essas sobre o paradeiro de Bin Laden já se mostraram falsas no passado. No entanto, ele disse que, se alguém tiver pistas sobre o esconderijo do líder terrorista, deve informar diretamente ao governo paquistanês, para que este possa tomar “ações imediatas” para capturá-lo.

Enquanto os Estados Unidos se concentram na busca a seu inimigo número 1, a rede de Bin Laden amplia sua propaganda e começa a “recrutar” militantes pela internet. Desde a última semana, está no ar a segunda edição da revista Inspire, publicada em inglês pela Al-Qaeda na Península Arábica, braço do grupo estabelecido no Iêmen. No primeiro número, a publicação ensinava como fabricar uma bomba. Agora, faz um apelo a militantes em potencial para que ataquem multidões nos países ocidentais. Entre os conselhos dados aos candidatos a recrutas estão os de “não viajar para o exterior para a jihad — ao contrário, agir em solo americano”, “não utilizar celulares ou a internet para se comunicar sobre a jihad” e “não interagir com outros militantes”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade