Publicidade

Correio Braziliense

Eslovênia tem seu primeiro prefeito negro


postado em 25/10/2010 13:40

PIRAN - O médico de origem ganense Peter Bossman tornou-se o primeiro negro a ser eleito prefeito de uma cidade da ex-Iugoslávia. Ele conquistou de um dia para outro o estatuto de astro na Eslovênia, que se orgulha de ter, também, o seu "Obama".

Nesta segunda-feira, a foto do social-democrata está na primeira página de todos os jornais do país: "Obama de Piran sai vencedor", diz a manchete do jornal Vecer. Para seu concorrente Delo, ele é simplesmente "uma estrela".

Na véspera, este homem de 54 anos levou com vitória apertada a prefeitura da cidade turística nas margens do Adriático.


Como o presidente americano Barack Obama, ele usou a internet para sua campanha, divulgando o perfil no Facebook, tendo sido colocado em cena em diferentes vídeos retransmitidos no Youtube.

Ouvido sobre uma eventual carreira em nível nacional, ele corta as especulações: "Não tenho tais ambições".

 

"Já disse a meus pacientes que vou retornar ao consultório, não posso abandonar minha carreira médica", declarou. "Meu pai era também médico e político (em Gana) e tinha por hábito me dizer que, se eu pudesse, devia ajudar a sociedade", prosseguiu.

Seu compromisso político remonta à época em que era estudante em Gana: "Trabalhei numa organização Democrática oposta ao regime militar" que derrubou o presidente Kwame Nkrumah em 1966, conta.

Em 1977, desembarcou em Ljubljana para dar prosseguimento aos estudos na Faculdade de Medicina. Voltaria a Gana se não encontrasse Karmen, uma croata, que se tornou sua esposa e com quem tem dois filhos.

A cidade é objeto de um litígio entre a Croácia e a Eslovênia sobre as fronteiras marítimas do Golfo de Piran. A Eslovênia mostrou-se, por esse motivo, oposta à adesão da Croácia à União Europeia até um compromisso estabelecido em 2009.

Após 20 anos na comunidade, "as pessoas me viam mais como um médico negro do que como um estrangeiro; simplesmente, como um bom doutor e homem de bem", considerou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade