Publicidade

Estado de Minas

População do Egito está sem acesso a internet


postado em 31/01/2011 20:23 / atualizado em 31/01/2011 21:21

Washigton - último provedor de internet egípcio ainda em funcionamento, o Grupo Noor, caiu nesta segunda-feira (31/1), deixando o país sem acesso à rede, indicou a empresa americana de monitoramento Renesys. A companhia, com sede em New Hampshire (nordeste), que monitora a "rede de redes" em tempo real, afirmou que Noor "começou a desaparecer da internet" por volta das 20H46 GMT (18H46 de Brasília). "Eles estão completamente indisponíveis neste momento", declarou em seu blog Earl Zmijewski, vice-presidente e diretor-geral da Renesys. Os quatro principais provedores de internet egípcios cortaram o acesso internacional aos seus clientes na quinta-feira, deixando o Grupo Noor como o único provedor ativo no Egito, país atingido há vários dias por protestos contra o regime de Hosni Mubarak. As redes de telefonia móvel também foram interrompidas. Os ativistas contra o governo de Mubarak utilizaram os celulares e a internet para organizar os protestos mais importantes no Egito em décadas, inspirados nas manifestações da Tunísia.

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade