Publicidade

Estado de Minas

Suíços votam pela manutenção das armas do serviço militar em casa


postado em 13/02/2011 11:54

Genebra - A maioria dos cantões da Suíça rejeitou neste domingo em referendo a inciativa da esquerda e de organizações pacifistas e feministas que pretendia proibir que os homens guardem as armas em casa ao fim do serviço militar. No total, 14 dos 26 cantões rejeitaram a iniciativa "Para a proteção ante a violência das armas", que pretendia acabar com uma tradição que existe desde 1874. Guardar a arma militar em casa faz parte da doutrina de defesa da Suíça (país que tem 200.000 soldados), baseada na capacidade de mobilizar milhares de reservistas armados. A iniciativa, apresentada pelo Partido Socialista Suíço e pela "Assembleia por uma Suíça sem Exército", também pretendia que todas as armas do serviço fossem entregues ao arsenal militar e defendia a criação de um registro federal central de armas de fogo. Segundo o ministério da Defesa suíço, dois milhões de armas circulam no país, o equivalente a uma para pouco mais de três habitantes. No total, 240.000 armas não estão registradas.

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade