Publicidade

Estado de Minas

Uruguai reconhece Estado palestino como Estado 'independente'


postado em 15/03/2011 18:56

Montevidéu - O Uruguai reconheceu nesta terça-feira (15/3) a Palestina como "Estado independente", seguindo o exemplo recente de outros países da América do Sul, como Brasil e Argentina, anunciou o ministro uruguaio das Relações Exteriores, Luis Almagro.

O presidente uruguaio José Mujica entregou ao embaixador palestino na Argentina, Salid Muaggat, uma carta na qual anuncia a decisão do Uruguai de "reconhecer o Estado palestino como Estado independente e soberano" em conformidade com "a resolução 242 adotada pelo Conselho de Segurança de 22 de novembro de 1967".

A resolução 242 foi votada após a Guerra dos Seis Dias, que chegou ao fim com a ocupação de Jerusalém Oriental, da Cisjordânia e da Faixa de Gaza por Israel.

O presidente uruguaio mencionou "o compromisso firme do Uruguai com o processo de paz no Oriente Médio e com o reforço progressivo dos laços do Uruguai com o povo e com a Autoridade Nacional Palestina".

Dezenas de Estados já reconhecem a Palestina, a maior parte deles tomou essa iniciativa nos anos que se seguiram à declaração de "independência" proclamada em 1988.

Mas frente à recente estagnação do processo de paz, as autoridades palestinas intensificaram seus esforços para obter o reconhecimento de seu Estado por novos países.

Dos doze países da América do Sul, onze reconheceram o Estado palestino: a Venezuela desde 2005, e depois, em 3 de dezembro de 2010, um verdadeiro efeito dominó ocorreu após o reconhecimento por parte do Brasil: Argentina, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname, Paraguai, Chile e Peru (estes dois últimos não fizeram menção a um traçado territorial).

Apenas a Colômbia, principal aliada dos Estados Unidos e de Israel na região, não aderiu a esta posição.

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade