Publicidade

Estado de Minas

Combinação de medicamentos provoca hiperglicemia


postado em 26/05/2011 08:09

WASHINGTON - Quase um milhão de pessoas nos Estados Unidos tomam duas drogas que, se combinadas, podem provocar aumentos significativos nos níveis de açúcar no sangue, anunciaram cientistas nesta quarta-feira.

O antidepressivo Paxil e a droga anticolesterol Pravachol não produzem danos se tomadas separadas, mas são nocivas se consumidas juntas, explicaram os pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, da Universidade Vanderbilt e da Escola de Medicina de Harvard.

Os efeitos da combinação foram descobertos ao analisar informações de experimentos realizados por voluntários, que compararam uma base de dados da Administração de Alimentos e Drogas dos Estados Unidos, (FDA, na sigla em inglês) com registros médicos eletrônicos mantidos pelas três instituições médicas.

O estudo empregou "técnicas de extração de dados para identificar oscilações em grande escala que não seriam fáceis para os médicos de serem detectadas em seus pacientes individuais", explicou.

Apesar de nenhum dos pacientes que tomam ambas as drogas terem reportado hipergliciemia, os pesquisadores descobriram que 135 pacientes que não sofriam de diabetes no passado mostraram aumento médio da glicose no sangue de 19 miligramas por decilitro (mg/dl), logo que iniciaram o tratamento.

Entre o grupo de diabéticos, formado por 14 pessoas, o efeito foi maior: houve aumento 48 mg/dl logo após consumirem as duas drogas.

Os aumentos dos níveis de açúcar no sangue foram suficientes para levar uma pessoa com predisposição à diabetes a transformar-se em diabético completo e para pôr em risco a saúde dos pacientes diabéticos, disse o estudo publicado no Clinical Pharmacology e Therapeutics.

Os investigadores testaram também os efeitos da combinação das drogas em ratos de laboratório e identificaram que os níveis de glicose dispararam de 128 mg/dl a 193 mg/dl em três semanas. Nenhuma das drogas por separado teve esse efeito.

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade