Publicidade

Estado de Minas

Hackers declaram 'ciberguerra' à polícia dos EUA


postado em 06/08/2011 19:54

LAS VEGAS, 6 agosto 2011 (AFP) - Um grupo de hackers anunciou neste sábado que "mutilou e destruiu" sites de 70 delegacias de polícia dos Estados Unidos em represália pela detenção de um de seus colegas suspeito de atacar os sites da CIA, da agência de combate ao crime britânica SOCA e da empresa Sony.

"Estamos liberando uma quantidade de informação confidencial que seguramente os colocará em apuros, desacreditará e incriminará policiais nos Estados Unidos", ressaltou o grupo, chamado Antisec -em referência à "antissegurança"- em um comunicado divulgado na internet.

"Atuamos em solidariedade a Topiary e aos defensores de Anonymous, assim como a outros prisioneiros políticos" que enfrentam "o corrupto sistema judicial deste país", acrescenta o texto.

Esta semana um jovem britânico de 18 anos chamado Jack Davis foi levado aos tribunais em Londres como suspeito de ser o hacker por trás do nome "Topiary".

Davis pode ser o porta-voz dos grupos de hackers Lulz Security (LulzSec) e Anonymous, e ter pirateado durante algumas horas o site da agência de combate ao crime organizado no Reino Unido SOCA, no dia 20 de junho.

LulzSec reivindicou a realização de uma série de "ciberataques" durante 50 dias realizado este ano contra sites de agências do governo dos Estados Unidos e de grandes empresas, incluindo os da Agência Central de Informação (CIA) e do Senado e da gigante da tecnologia Sony.

Anonymous e LulzSec denunciaram a prisão ocorrida no mês passado nos Estados Unidos de 14 pessoas acusadas de terem atuado em ataques "online" contra o site PayPal, organizados por Anonymous.

PayPal, Visa e MasterCard decidiram em dezembro deixar de aceitar doações para o Wikileaks, depois que esse site divulgou milhares de documentos secretos do Departamento de Estado dos Estados Unidos.

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade