Publicidade

Estado de Minas

Uruguai determina retorno de militares suspeitos de violência sexual


postado em 05/09/2011 07:48

O governo do Uruguai ordenou a repatriação de cinco de seus soldados da força de paz no Haiti. A decisão foi tomada depois de acusações de que eles participaram de ato de violência sexual contra um adolescente haitiano. O governo uruguaio mantém cerca de 1,2 mil homens no Haiti, dos quais a maioria pertence à Aeronáutica e à Marinha.

O chefe do contingente naval do Uruguai no Haiti, Alberto Caramés, também foi afastado de seu posto após o acidente, que teria acontecido em uma base da Organização das Nações Unidos (ONU).

No Uruguai, Caramés e os cinco soldados serão submetidos a um Conselho de Disciplinar Militar, ao qual responderão sobre a denúncia. Um vídeo, que foi colocado na internet, mostra um jovem cercado por militares, em situação que indica violência sexual.

A missão de paz da ONU no Haiti também instaurou investigações depois que um vídeo apareceu na internet. Uma porta-voz da missão disse que um investigador uruguaio também foi enviado para o Haiti.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade