Publicidade

Estado de Minas

Escritora que denunciou Dominique Strauss-Kahn desiste de novo processo


postado em 19/10/2011 10:39

Paris - A escritora francesa Tristane Banon, cuja denúncia contra Dominique Strauss-Kahn por tentativa de estupro foi arquivada, apesar da promotoria ter reconhecido um delito de agressão sexual, anunciou nesta quarta-feira (19/10) que renuncia a uma nova ação contra o ex-diretor do FMI.

"Na carta que me enviou, a promotoria afirma que houve agressão sexual. Portanto meu status de vítima foi reconhecido minimamente, mas sigo convencida e continuo afirmando que foi uma tentativa de estupro (...) já não se pode dizer que sou uma fantasiosa", declarou Banon, de 32 anos, ao Canal+.

Ao arquivar a denúncia apresentada por Banon no início de julho, em meio ao escândalo de Nova York, contra Strauss-Kahn com uma acusação de tentativa de estupro em 2003, a promotoria de Paris reconheceu que houve uma agressão sexual, mas que esta prescreve ao fim de três anos.

Os advogados do ex-diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI) protestaram contra a interpretação da promotoria. O crime de tentativa de estupro prescreve após oito anos. Dominique Strauss-Kahn declarou várias vezes que a versão de Banon era "imaginária" e "caluniosa".

Strauss-Kahn foi absolvido em agosto de uma acusação de tentativa de estupro em maio em Nova York apresentada por uma funcionária de um hotel da cidade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade