Publicidade

Estado de Minas

Soldado suspeito de ser fonte do Wikileaks é formalmente acusado de conluio


postado em 23/02/2012 18:40

Fort Meade - O soldado americano Bradley Manning, suspeito de ser a fonte do WikiLeaks, foi formalmente acusado nesta quinta-feira (23) por um tribunal militar de "conluio com o inimigo", antes do julgamento no qual corre o risco de ser condenado à prisão perpétua.

Em uma audiência em Fort Meade (Maryland, leste dos EUA), um promotor militar leu as 22 acusações contra ele, sendo a mais grave "conluio com o inimigo" por ter supostamente vazado documentos confidenciais ao Wikileaks, no caso mais grave de violação aos arquivos da inteligência americana.

O soldado de 24 anos é acusado de ter transmitido ao site WikiLeaks centenas de milhares de documentos militares americanos sobre a guerra no Iraque e Afeganistão, assim como despachos diplomáticos do Departamento de Estado entre novembro de 2009 e maio de 2010, enquanto estava mobilizado no Iraque.

O vazamento de documentos militares levou luz à morte de civis, enquanto os despachos diplomáticos desataram um escândalo ao revelar comentários privados de funcionários de Estado e observações francas de importantes autoridades americanas e mundiais.

O governo americano criticou duramente o vazamento dos documentos do WikiLeaks, afirmando que estes ameaçavam a segurança nacional e as vidas de estrangeiros que trabalham junto a militares americanos ou em suas representações diplomáticas.

No entanto, aqueles que apoiam o WikiLeaks consideram que soldado Manning é um prisioneiro político.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade