Publicidade

Estado de Minas

Israel considera lamentável o poema do Prêmio Nobel alemão Günter Grass


postado em 05/04/2012 11:22

Jerusalém - O ministério israelense das Relações Exteriores, Yigal Palmor, qualificou nesta quinta-feira (5/4) como "lamentável" o poema do Prêmio Nobel alemão de Literatura Günter Grass no qual ele defende o Irã, por considerar que a potência atômica de Israel ameaça a paz mundial. O historiador Tom Segev escreveu no jornal Haaretz que o escritor alemão "é mais patético que antissemita".

No jornal Maariv, o analista Shai Golden afirma que as declarações de Günter Grass não provam necessariamente um antissemitismo, e sim a recusa a assumir uma responsabilidade por seus crimes históricos. O poema "O que tem que ser dito", escrito em prosa e publicado no jornal Süddeutsche Zeitung, denuncia eventuais ataques israelenses contra instalações nucleares iranianas como um projeto que poderia levar à "erradicação do povo iraniano pela suspeita que os dirigentes constroem uma bomba atômica".Em 2006, Günter Grass, conhecido por suas posições de esquerda, admitiu ter integrado as Waffen SS na juventude.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade