Publicidade

Estado de Minas

Milícia islâmica talibã é acusada de envenenar estudantes no Afeganistão


postado em 25/05/2012 08:29 / atualizado em 25/05/2012 08:36

O Talibã conseguiu mais uma vez impor o terror à sociedade e escancarar sua ideologia sexista e radical. Na última quarta-feira, a milícia fundamentalista islâmica envenenou 120 estudantes — todas meninas — e três professoras da escola Bibi Haj, na província de Takhar (norte). A polícia local suspeita que um pó tóxico ainda não identificado tenha sido borrifado dentro das salas de aula, o que fez com que várias alunas perdessem a consciência.

“Uma parte da Operação Al-Farooq (do Talibã) envolve o fechamento de escolas. Ao envenenar garotas, eles querem criar medo e tentar fazer com que as famílias não enviem suas filhas para as escolas”, afirmou à imprensa Lutfullah Mashal, porta-voz do Diretório Nacional de Segurança (NDS), a agência de inteligência afegã. Os talibãs consideram a educação de meninas contrária ao islã. De acordo com o Ministério da Educação do Afeganistão, 550 escolas de 11 províncias foram obrigadas a fechar suas portas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade