Publicidade

Estado de Minas

Governo se atenta à investigação do linchamento de brasileiros na Bolívia


postado em 15/08/2012 19:17

As autoridades brasileiras "acompanharão com atenção" a investigação e as medidas adotadas pelas autoridades bolivianas depois do assassinato de dois brasileiros queimados vivos por moradores de um povoado boliviano, informou a chancelaria nesta quarta-feira (15/8).

Uma turba de moradores enraivecidos de San Matías (leste da Bolívia) queimou vivos dois brasileiros acusados de assassinar, horas antes, três bolivianos com tiros de metralhadora, em um aparente caso de narcotráfico, disseram na terça-feira fontes policiais bolivianas.

"A embaixada brasileira em La Paz, o agregado da Polícia Federal em La Paz e o consulado de Santa Cruz de la Sierra acompanharão com atenção a investigação e as providências adotadas pelas autoridades bolivianas" sobre o caso, disse à AFP um gerente de imprensa da chancelaria brasileira.

O Brasil considerou os fatos como um "caso isolado", que ocorreu dentro do "contexto local", um caso policial em que a nacionalidade das vítimas não foi o motivo de suas mortes violentas.



Leia mais notícias em Mundo


Os brasileiros Rafael Max Dias e Jefferson Castro Lima, acusados de matar a tiros três bolivianos, foram retirados à força por cerca de 300 moradores de San Matías de uma guarida policial onde estavam detidos e "foram encharcados com gasolina e queimados vivos", relatou o correspondente da rede de televisão Uno de Bolivia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade