Publicidade

Estado de Minas

Jovem cristã paquistanesa acusada de blasfemar o Alcorão teme pela vida


postado em 12/09/2012 09:03 / atualizado em 12/09/2012 13:16

Islamabad - A jovem cristã paquistanesa acusada de ter profanado o Alcorão, Rimsha Masih, disse que tem medo de ser assassinada por extremistas, em uma entrevista ao canal CNN. "Tenho medo de que nos matem", disse Rimsha Mashi, poucos dias depois de ter sido liberada sob fiança e à espera do julgamento em Rawalpindi, perto de Islamabad.

Rimsha Mashi, uma jovem analfabeta de 14 anos, foi detida em meados de agosto depois de ser acusada de ter queimado papéis com versículos do Alcorão, um crime passível de prisão perpétua no Paquistão. O caso sofreu uma reviravolta no fim de semana passado, quado a polícia prendeu o imã da mesquita próxima à residência da jovem cristã e o acusou de ter introduzido as páginas do Alcorão nas folhas queimadas entregues por um vizinho, com o objetivo de "expulsar" os cristãos do bairro.

Rimsha recebeu o apoio de uma das principais associações de dirigentes muçulmanos do Paquistão e de um ministro. O Vaticano, França e Estados Unidos manifestaram preocupação com seu destino.

Leia mais notícias em Mundo

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade