Publicidade

Correio Braziliense

Haiti defende integração regional como mecanismo de desenvolvimento


postado em 03/01/2013 11:51

O presidente do Haiti, Michel Martelly, defendeu nesta quinta-feira (3/1) a integração regional como forma de estimular o crescimento econômico e garantir mais segurança e qualidade de vida à população. O Haiti ocupa a presidência temporária da Comunidade dos Estados do Caribe (Caricom), que reúne 14 países e seis territórios da região.

"As conquistas dos últimos 40 anos estão lá para mostrar que a integração não é apenas um baluarte contra os problemas, mas também um meio para alcançar um maior desenvolvimento nesse ambiente global que é dinâmico", disse Martelly.

Leia mais notícias em Mundo

Nos dias 19 e 20 de fevereiro, haverá reuniões do Caricom. O bloco é formado por: Antígua e Barbuda, Bahamas, Barbados, Belize, Dominica, Granada, Guiana, Haiti, Jamaica, Montserrat, Santa Lúcia, São Cristóvão e Nevis, São Vicente e Granadinas, Suriname e Trinidad e Tobago.

Em comunicado, Martelly ressaltou que o Caricom deve servir de mecanismo para facilitar a integração regional. Segundo ele, a integração também colabora para que os países “alcancem as mudanças estruturais necessárias para o progresso e bem-estar de nossos povos."

Na próxima semana, faz três anos que ocorreu o pior terremoto no país na história recente. Cerca de 220 mil pessoas foram mortas ou desapareceram. A comunidade internacional até hoje colabora com o governo haitiano para a reconstrução do país.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade