Publicidade

Correio Braziliense

Patriarca ortodoxo russo Kiril diz que feminismo é muito perigoso

Ele criticou as manifestações contra o presidente Vladimir Putin realizadas na Rússia há mais de um ano


postado em 10/04/2013 09:53

Moscou - O patriarca ortodoxo russo Kiril considerou que o feminismo era muito perigoso e declarou-se a favor de que a mulher fique em casa cuidando dos filhos e o homem trabalhe fora para ganhar dinheiro. "Parece-me muito perigoso este fenômeno que se chama feminismo, já que as organizações feministas (...) louvam uma pseudoliberdade para as mulheres que deve se manifestar, antes de tudo, fora do casamento e fora da família", declarou Kiril em um texto publicado no site do patriarcado.

"A ideologia central do feminismo não é a família ou as crianças, mas outra função da mulher, que, com frequência, contradiz os valores da família", acrescentou o patriarca durante um encontro na terça-feira (9/4) com a organização feminina ortodoxa. "O homem tem atividade no exterior, deve trabalhar, ganhar dinheiro, enquanto a mulher deve se ocupar do interior, onde estão seus filhos", acrescentou, insistindo na importância, segundo ele, desta concepção do lar.

Leia mais notícias em Mundo

"Se uma pessoa destrói este papel excepcionalmente importante da mulher, a consequência é que tudo desaba - a família e, de uma forma mais ampla, a pátria", considerou o patriarca. "Não é por acaso que dizemos a mãe pátria", afirmou perante as mulheres desta organização da Ucrânia, país de onde são originárias as feministas do grupo Femen, conhecidas por suas manifestações de topless.

O patriarca Kiril criticou as manifestações contra o presidente Vladimir Putin realizadas na Rússia há mais de um ano. Sua posição intransigente no caso das Pussy Riot, três jovens que cantaram uma oração punk anti-Putin na catedral do Cristo Salvador em 2012 em Moscou para "denunciar o conluio entre a Igreja e o Estado" na Rússia, foi criticada em sua própria Igreja.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade