Publicidade

Estado de Minas

Comemoração do armistício é marcada por vaias a Hollande e detenção de 70

A polícia prendeu 70 manifestantes, ligados à extrema-direita ou ao movimento dos "Boinas Vermelhas"


postado em 11/11/2013 11:46

Paris - O presidente francês François Hollande foi vaiado nesta segunda-feira (11/11) na avenida Champs Elysees de Paris, durante a cerimônia de comemoração do armistício que acabou com a Primeira Guerra Mundial. Durante a cerimônia, a polícia prendeu 70 manifestantes, ligados à extrema-direita ou ao movimento dos "Boinas Vermelhas", como é conhecido o protesto social que sacode a região da Bretanha, oeste da França.

Tropas francesas ficam em frente ao Arco do Triunfo, durante cerimônia para comemorar o fim da Primeira Guerra Mundial(foto: Christian Hartmann/Reuters)
Tropas francesas ficam em frente ao Arco do Triunfo, durante cerimônia para comemorar o fim da Primeira Guerra Mundial (foto: Christian Hartmann/Reuters)

A vaia aconteceu quando Hollande seguia para o Arco do Triunfo para reavivar a chama do túmulo do soldado desconhecido, que recorda os soldados mortos durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918). Entre gritos de "Hollande, não queremos tua lei" e "Hollande, renúncia", vários manifestantes, muitos com a bandeira francesa e um deles com a bretã, e com boinas vermelhas, vaiaram Hollande e os integrantes do governo.

Leia mais notícias em Mundo

Os incidentes terminaram com 70 detidos, segundo a polícia de Paris. Os Boinas Vermelhas viraram o símbolo dos opositores da Bretanha, que às vezes protestam de forma violenta contra a "ecotaxa", uma taxa ecológica para os veículos pesados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade