Publicidade

Estado de Minas

Brasil e Argentina trocam informações sobre ditaduras militares

O acordo foi firmado pelo chefe da diplomacia argentina, Héctor Timerman, e pelo ministro brasileiro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, em paralelo à cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos


postado em 30/01/2014 08:21

Havana - Os chanceleres de Brasil e Argentina assinaram um acordo nesta quarta-feira (30/1), em Havana, para a troca de informações sobre o Plano Condor, a rede de coordenação repressora das ditaduras militares no Cone Sul durante a década de 1970. O acordo foi firmado pelo chefe da diplomacia argentina, Héctor Timerman, e pelo ministro brasileiro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo, em paralelo à cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac).

Leia mais notícias em Mundo

Outro acordo similar foi assinado pelo ministro Figueiredo, também nesta quarta, com o chanceler uruguaio, Luis Almagro. "Isso é um passo adiante na política de ratificação e de aprofundamento dos direitos humanos, não apenas em nível nacional, mas em nível regional", disse Timerman à imprensa.

O chanceler argentino explicou que se trata de "um acordo de intercâmbio de informação existente nos arquivos oficiais e de busca de novos dados sobre as violações (aos direitos humanos) que aconteceram no Brasil e na Argentina, quando estávamos no período ditatorial".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade