Publicidade

Estado de Minas

Conselho Nacional Sírio vai reintegrar Coalizão de oposição

O CNS se retirou em janeiro para protestar contra a decisão da Coalizão Opositora de participar da conferência de paz em Genebra


postado em 28/02/2014 18:06

Beirute - O Conselho Nacional Sírio (CNS) anunciou nesta sexta-feira (28/2) sua decisão de reintegrar a Coalizão Opositora, que o grupo havia abandonado em janeiro para protestar contra a decisão de participar da conferência de Genebra II.

O CNS, que era o maior componente da Coalizão, "decidiu durante a reunião do secretariado-geral em 27 e 28 de fevereiro, em Istambul, juntar-se à coalizão", de acordo com um comunicado do grupo. O CNS se retirou em 21 de janeiro para protestar contra a decisão da Coalizão Opositora de participar da conferência de paz em Genebra e de negociar com o regime de Damasco por uma solução política para o conflito.

Leia mais notícias em mundo

O Conselho se recusa a negociar enquanto não houver garantias da saída do presidente Bashar al-Assad do poder. Ele havia considerado em janeiro que, ao decidir participar desta conferência, a Coalizão "negava" os compromissos da revolta síria.

Em sua declaração desta sexta-feira (28/2), o CNS concluiu que a decisão foi "tomada após o fracasso das duas rodadas de negociações em Genebra". A conferência de Genebra foi iniciada em 22 de janeiro e as negociações entre Damasco e a oposição continuaram até 15 de fevereiro, mas sem qualquer resultado. Apesar desse revés, o primeiro-ministro do governo de transição opositor, Ahmad Tomeh, declarou na quinta que ainda "acredite em uma solução negociada" para a paz em seu país.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade