Publicidade

Estado de Minas

Yoani Sanchez lança o primeiro meio de comunicação independente em Cuba

"14ymedio é fruto da evolução de uma aventura pessoal que se transformou em um projeto coletivo", afirma Yoani


postado em 21/05/2014 09:30 / atualizado em 21/05/2014 13:06

Blogueira opositora Yoani Sánchez(foto: Jose Castañares/AFP)
Blogueira opositora Yoani Sánchez (foto: Jose Castañares/AFP)

Havana - O primeiro meio de comunicação independente em 50 anos em Cuba, o portal de notícias "14ymedio", da blogueira opositora Yoani Sánchez, foi lançado nesta quarta-feira (21/5) desafiando o controle do governo comunista. O portal tem a promessa de publicar um "espectro completo de notícias, colunas de opinião e dados sobre a realidade" da ilha.

"14ymedio é fruto da evolução de uma aventura pessoal que se transformou em um projeto coletivo", declarou em sua apresentação o portal (www.14ymedio.com), que entrou no ar às 8h05 locais (9h05 de Brasília), segundo correspondentes da AFP em Havana. A primeira edição inclui uma reportagem sobre a violência noturna em Havana e uma entrevista com o escritor opositor Ángel Santiesteban, preso sob acusações de violência intrafamiliar.

Também publica uma carta de 28 personalidades de todo o mundo, incluindo o Prêmio Nobel de Literatura peruano Mario Vargas Llosa e o ex-presidente polonês e Nobel da Paz Lech Walesa, para que o governo "respeite o direito" de existência do portal. "Quando se realiza um projeto que foi desejado por muito tempo, vem a sensação de que devemos traçar novas metas. 14ymedio.com foi minha obsessão por mais de quatro anos", escreveu Sánchez em um artigo publicado no site.

Leia mais notícias em Mundo

O surgimento do "14ymedio.com" - que também será distribuído em pendrives, DVDs e CDs de mão em mão, assim como por telefones celulares e e-mail - foi ignorado até agora pelo governo de Raúl Castro e pelos meios de comunicação da ilha, todos sob controle estatal. Os demais meios de comunicação cubanos, todos sob controle estatal, também não comentaram o lançamento do site de notícias, um fato sem precedentes em meio século de regime comunista, onde todos os meios de comunicação estão sob o controle do Estado e toda oposição é ilegal.

Sánchez, filósofa e blogueira de 38 anos que ganhou fama internacional com seu blog "Generación Y", o que lhe valeu vários reconhecimentos no exterior, destacou que o site "nasce com o desejo de chegar a muitos leitores dentro e fora de Cuba, de oferecer um espectro completo de notícias, colunas de opinião e dados sobre a realidade de nossa Ilha". "Dará muito trabalho, não há dúvidas. Cresceremos pouco a pouco, tentando fazer com que a qualidade acompanhe cada conteúdo publicado", acrescentou.

Seu marido, Reinaldo Escobar, é o editor chefe do jornal, no qual trabalham 11 pessoas, incluindo Sánchez, e cujo conteúdo será renovado na internet duas ou três vezes por dia, segundo eles. A imprensa independente foi silenciada na ilha no início da década de 1960 por Fidel Castro, que foi substituído no comando em 2006 por problemas de saúde por seu irmão Raúl. Este realizou reformas econômicas e eliminou algumas proibições que pesavam sobre os cubanos, como as restrições para viajar, mas descartou uma abertura política.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade