Mundo

Pentágono cancela visitas à Tailândia e treino militar após golpe

"É importante que as Forças Armadas tailandesas ponham fim a esse golpe", defendeu o contra-almirante John Kirby

Agência France-Presse
postado em 24/05/2014 22:11
Washington - O Pentágono cancelou, neste sábado, exercícios militares conjuntos em andamento e visitas de oficiais que estavam programadas, depois do golpe de Estado dado pelo Exército na Tailândia. "Embora tenhamos desfrutado de uma longa e produtiva relação militar com a Tailândia, nossos princípios democráticos e a legislação americana exigem de nós que reconsideremos a ajuda e os compromissos militares", informou o contra-almirante John Kirby, em um comunicado.

[SAIBAMAIS]Segundo o Pentágono, foi cancelado o exercício conhecido como Carat, de cooperação e treinamento e que envolve centenas de marines e marinheiros americanos. A atividade começou na segunda-feira passada e deveria durar uma semana. Duas visitas previstas para junho também foram canceladas: uma, à Tailândia, do comandante da Frota americana do Pacífico, o almirante Harry Harris; e outra, ao Comando americano do Pacífico, no Havaí, que seria realizada por um oficial militar tailandês de alta patente.

"É importante que as Forças Armadas tailandesas ponham fim a esse golpe e restaurem ao povo da Tailândia tanto os princípios quanto o processo do regime democrático, incluindo um claro caminho para as eleições", defendeu Kirby. Segundo a porta-voz do Departamento de Estado, Marie Harf, os Estados Unidos estão revendo a entrega do restante da ajuda americana à Tailândia. Foram US$ 10,5 milhões em 2013.



"Insistimos na restauração imediata do regime civil e na libertação de líderes políticos detidos, um retorno à democracia por meio de eleições antecipadas e o respeito pelos direitos humanos e liberdades fundamentais", frisou Harf.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação