Publicidade

Estado de Minas

Dezenas de milhares participam de desfile do orgulho gay na Turquia

Passeata teve viés político e acabou sendo ato contra o primeiro-ministro Recep Erdogan


postado em 29/06/2014 17:08 / atualizado em 29/06/2014 17:09

Istambul - Dezenas de milhares de pessoas participaram neste domingo (29/6) em Istambul do desfile do orgulho gay, com viés claramente político, um ano depois dos protestos contra o primeiro-ministro conservador islâmico Recep Tayyip Erdogan.

Convocados por associações de defesa de lésbicas, gays, bi e transsexuais(LGBT), os manifestantes ocuparam a avenida Istiklal -grande via de pedestre da megalópole turca- e participaram de uma animada passeata de duas horas repleta de bandeiras de arco-íris e sob forte vigilância da polícia.Como em todos os desfiles do orgulho gay, parte dos manifestantes reivindicou seu direito à diferença.

Leia mais notícias em Mundo.

"Ainda não revelei que sou gay, nem ao meu pai nem à minha mãe, nem mesmo aos meus amigos" declarou à AFP uma manifestante, Senef Cakmak."Hoje, é a única vez no ano em que sou eu mesma, que não escondo de ninguém, e que posso reivindicar o mais lógico e natural dos direitos", acrescentou.

Ao contrário do que acontece em muitos países muçulmanos, a homossexualidade não é crime na Turquia, mas a homofobia é muito comum, e, às vezes, é expressa de forma violenta. Em 2010, a ministra da Família e da Mulher, Aliye Selma Kavaf, membro do partido de Erdogan, disse que a homossexualidade é uma "doença" que devia ser "curada", suscitando muitas críticas entre os militantes homossexuais.

Na discussão sobre as minorias sexuais, vários manifestantes criticaram Erdogan, no poder desde 2003. As associações LGBT tiveram destaque nas grandes manifestações de junho de 2013 para denunciar as tendências "autoritárias" e "islamizantes" do chefe de governo turco. Erdogan prevê anunciar na terça-feira sua candidatura à eleição presidencial de 10 e 24 agosto, na qual é favorito.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade