Publicidade

Estado de Minas

Olho do tufão Neoguri atinge uma das principais ilhas do Japão

Antes da chegada desse ciclone tropical ao coração do território nipônico, a periferia já havia sido castigada desde o início da semana com trombas d'água


postado em 09/07/2014 19:52 / atualizado em 09/07/2014 21:22

Imagem de satélite mostra super tufão Neoguri localizado ao sul-sudoeste da base aérea de Kadena, Okinawa(foto: NOAA/AFP photo)
Imagem de satélite mostra super tufão Neoguri localizado ao sul-sudoeste da base aérea de Kadena, Okinawa (foto: NOAA/AFP photo)

Tóquio -
O olho do tufão o atingiu Kyushu, uma das quatro principais ilhas que formam o arquipélago japonês, nesta quinta-feira de manhã (horário local), informou a Agência de Meteorologia nacional.

Leia mais notícias em Mundo

"Esse tufão chegou um pouco antes das 7h00 (19h00 de quarta em Brasília)" sobre a costa da cidade de Kagoshima, na ilha de Kyushu, disse um porta-voz da agência à AFP.

Antes da chegada desse ciclone tropical ao coração do território nipônico, a periferia já havia sido castigada desde o início da semana com trombas d'água sobre um amplo perímetro de Okinawa, no centro do arquipélago, com ventos de mais de 250 km/h em alguns lugares.

Do sudoeste ao noroeste do Japão, praticamente todo o país está incluído nos alertas de tempestades, ventos violentos, ondas gigantes e aumento do nível do mar.

Neoguri, que percorreu a parte mais meridional do Japão, distante centenas de quilômetros das ilhas principais (Kyushu, Shikoku, Honshu, Hokkaido) e deixou 40 feridos, causando indiretamente pelo menos quatro mortes. Nas últimas 24 horas o tufão perdeu força, especialmente em áreas já fragilizadas pelas fortes chuvas.

Os deslizamentos de terra são uma enorme ameaça em diversas regiões do país, onde os índices pluviométricos ultrapassaram o nível de alerta.

O tufão registrava na manhã desta quinta-feira ventos de cerca de 130 km/h e várias dezenas de centímetros de chuva deveriam recobrir os solos das zonas atingidas, adverte a agência meteorológica.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade