Publicidade

Estado de Minas

Milhares protestam contra construção de hidrelétrica no Chile

De acordo com os manifestantes, ela provocará problemas ambientais e no abastecimento de água na capital chilena


postado em 02/08/2014 19:54

Santiago - Milhares de pessoas participaram de uma passeata neste sábado em Santiago para pedir a paralisação da construção da hidrelétrica Alto Maipo que, de acordo com os manifestantes, provocará problemas ambientais e no abastecimento de água na capital chilena. Os manifestantes protestaram aos gritos de "Bachelet: não a Alto Maipo", exigindo da presidente chilena, Michelle Bachelet, a suspensão das obras.

Mais de 70 organizações sociais participaram da manifestação, realizada de forma pacífica pelo centro de Santiago até a sede presidencial do Palácio de La Moneda. "Esta hidrelétrica coloca em risco glaciares e a água para beber e para a agricultura da região, e nós não estamos dispostos a pagar esse custo", declarou à AFP Luis Mariano Rendón, um dos organizadores da manifestação.

Leia mais notícias em Mundo

O projeto da hidrelétrica, de propriedade do consórcio chileno AES Gener, é composto por duas centrais que vão gerar 531 MW para o abastecimento de energia elétrica da região central do Chile, utilizando as águas de três rios do vale Cajón del Maipo. A justiça chilena paralisou a construção das hidrelétricas Hidroaysen e Río Cuervo após acolher recursos judiciais ou pelo dano ambiental que causariam.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade