Publicidade

Estado de Minas

Começa resgate de mineiros soterrados na Nicarágua

Mais cedo, a porta-voz da presidência Rosario Murillo havia informado a presença de "20 companheiros com vida" em um fosso onde ficaram presos na quinta-feira em uma mina ilegal conhecida como El Comal.


postado em 30/08/2014 09:27

(foto: REUTERS/Oswaldo Rivas)
(foto: REUTERS/Oswaldo Rivas)
 
MANAGUA, 30 agosto 2014 (AFP) - Dois dos 20 homens soterrados em uma mina de ouro ilegal do nordeste da Nicarágua foram resgatados na noite desta sexta-feira, informou um funcionário ao Canal 8 da TV nicaraguense.

Os primeiros resgatados foram Roger Darse e Abel Herrera, que foram retirados da mina por um sistema de polias, revelou o Canal 8, que transmite do local do acidente.

Mais cedo, a porta-voz da presidência Rosario Murillo havia informado a presença de "20 companheiros com vida" em um fosso onde ficaram presos na quinta-feira em uma mina ilegal conhecida como El Comal.

O presidente Daniel Ortega pediu ajuda aos governos de México, Venezuela e Chile para resgatar o grupo, devido à experiência que têm estes países neste tipo de acidente, revelou a porta-voz.

A mina Cerro El Comal está situada em uma zona remota e de difícil acesso, no município de Bonanza, na Região Autônoma do Atlântico Norte (RAAN).

"Conseguimos nos comunicar com eles e disseram que os 20 estão juntos; que todos estão bem, mas não sabem o paradeiro de três companheiros", informou mais cedo à AFP o mineiro Omar Medina, que participa dos trabalhos de resgate.

"Escutamos o eco de seus gritos e respondemos (...). Não conseguiram sair porque há muito sedimento e material solto", acrescentou Medina.

O presidente Daniel Ortega acompanha os trabalhos dos socorristas, auxiliados por cães adestrados em busca e salvamento, informou Murillo.

Ortega suspendeu sua participação na inauguração de uma obra no rio San Juan, no sul do país, porque "está concentrado no resgate", revelou Murillo.
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade