Publicidade

Estado de Minas

Assassino de John Lennon pede "desculpa por ser um idiota"

Mark Chapman teve negado o oitavo pedido de liberdade condicional


postado em 01/09/2014 14:24 / atualizado em 01/09/2014 14:27

Chapman está preso desde 1981 e desde 2000 vem tentando liberdade condicional(foto: Departamento de Segurança do Estado de Nova York/Divulgação)
Chapman está preso desde 1981 e desde 2000 vem tentando liberdade condicional (foto: Departamento de Segurança do Estado de Nova York/Divulgação)
O responsável pela morte de John Lennon pediu desculpas em seu oitavo pedido de liberdade condicional. Mark David Chapman afirmou ter sido um "idiota" e que "escolheu o caminho errado para chegar à glória" ao matar Lennon, segundo informações do jornal The Independent.

No dia 8 de dezembro de 1980 o jovem Mark David Chapman queria entrar para a história. E conseguiu. Mas como um dos maiores vilões do mundo. Chapman, na época com 25 anos, foi o autor dos cinco disparos que mataram o ex-Beatle John Lennon, na entrada do edifício Dakota, em Nova York, onde Lennon morava.

Leia mais notícias em Mundo

Desde então Chapman cumpre pena na penitenciária de Attica em Nova York. Ele foi condenado a prisão perpétua, com possibilidade de, após 20 anos de pena, ser autorizado a pedir liberdade condicional. O prazo acabou em 2000 e desde então já fez outros sete pedidos, além do mais recente. Todos negados.

Na transcrição obtida pelo jornal Chapman se disse "sentido por causar esse tipo de dor". "Muita gente o amava. Ele foi um homem talentoso", declarou Mark em sua solicitação. Ele disse também que recebe cartas sobre o crime até hoje.

As autoridades penitenciárias de Nova York negaram o oitavo pedido de liberdade condicional de Mark David Chapman. Ele pode fazer um novo pedido de condicional em 2016.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade