Publicidade

Estado de Minas

Human Rights denuncia retrocesso nos direitos humanos na Turquia

O governo multiplicou a aprovação de leis para reforçar seu controle sobre o sistema judicial, as redes sociais e a imprensa


postado em 29/09/2014 09:25 / atualizado em 29/09/2014 10:29

Soldados turcos se posicionam na fronteira com a Síria (foto: Murad Sezer/Reuters)
Soldados turcos se posicionam na fronteira com a Síria (foto: Murad Sezer/Reuters)

A Turquia sofreu nos últimos meses, sob a liderança do presidente Recep Tayyip Erdogan, um retrocesso preocupante em termos de respeito às liberdades, o que ameaça a independência da justiça e da imprensa, denunciou nesta segunda-feira (29/9) a organização s Human Rights Watch (HRW).

"O país experimenta um retrocesso inquietante em termos de direitos humanos", afirma a ONU, que também acusa o governo islâmico e conservador que dirige o país desde 2002 de manifestar uma "intolerância crescente em relação a sua oposição política, aos protestos das ruas e às críticas da imprensa".

O governo multiplicou a aprovação de leis para reforçar seu controle sobre o sistema judicial, as redes sociais e a imprensa, e ampliar os poderes dos serviços secretos, depois e um grande escândalo de corrupção revelado em dezembro passado.

Leia mais notícias em Mundo


Além disso, reprimiu com dureza manifestações nas ruas hostis a Erdogan e abriu julgamentos contra os protagonistas da revolta antigovernamental de junho de 2013.

Segundo a ONG, ao menos 5,5 mil pessoas foram julgadas neste contexto, enquanto que apenas um policial foi condenado pela morte de um manifestante.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade