Mundo

Uruguai reforça controles por caso suspeito de ebola no Brasil

Foram reforçados os controles em portos e aeroportos para detectar casos de possível contágio

Agência France-Presse
postado em 10/10/2014 14:41
Montevidéu - O governo uruguaio se comunicou com autoridades do Brasil para tentar saber detalhes sobre o estado de saúde do paciente suspeito de ter contraído ebola e reforçou os controles em portos e aeroportos do país. "Estamos nos comunicando com o Brasil para saber bem sobre a situação. Temos que nos acostumar à ideia de que vão aparecer novos casos suspeitos, porque isso mostra que as equipes de saúde estão buscando ativamente estes casos de Ebola", declarou nesta sexta-feira a ministra de Saúde Pública, Susana Muniz.

A funcionária acrescentou que também foram reforçados os controles em portos e aeroportos para detectar casos de possível contágio. "Tem a ver com perguntar aos viajantes onde estiveram nos últimos 20 dias, se vêm de zonas epidêmicas, perguntaremos se estiveram em contato com algum paciente, com algum cadáver e também se tiveram febre ou algum sintoma", explicou a ministra.

Se existirem suspeitas o paciente será monitorado durante 21 dias. O Peru também reforçou nesta sexta-feira (10/10) um plano de prevenção de saúde, que inclui uma simulação de tratamento, após o anúncio de um caso suspeito no Brasil. O plano inclui um aumento dos sistemas de vigilância epidemiológica nos aeroportos e das equipes de saúde de resposta imediata para a detecção e o atendimento de possíveis casos, anunciou o ministério da Saúde. "O que vem agora são simulações. O país está se preparando com mecanismos de vigilância e prevenção", afirmou o vice-ministro da Saúde, Aníbal Velásquez, em declarações à emissora RPP.



O Peru declarou desde agosto o alerta epidemiológico pelo Ebola e implementou no aeroporto internacional de Lima, o principal do país, um serviço de informação sobre os riscos da doença dirigido aos que viajam à Africa ou chegam ao Peru procedentes deste continente. O Brasil aguardava nesta sexta-feira os resultados médicos de um paciente guineano suspeito de ser o primeiro caso de Ebola na América Latina, que entrou no país há três semanas procedente da África Ocidental.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação