Publicidade

Estado de Minas

Papa acredita na coexistência das teorias do criacionismo e evolucionismo

O papa João Paulo II já havia se manifestado sobre a polêmica


postado em 28/10/2014 16:16

(foto: OSSERVATORE ROMANO )
(foto: OSSERVATORE ROMANO )

A origem da vida no universo sempre foi controversa entre ciência e religião. Mas o papa Francisco resolveu unir as teorias do evolucionismo e criacionismo, ao afirmar que elas podem sim coexistir. Durante uma assembleia da Pontifícia Academia de Ciências, no Vaticano, o pontífice afirmou que a teoria do Big Bang não se opõe a ideia de um criador divino, ela exige um criador, assim como a evolução exige que antes os seres tenham sido criados.

Para o papa, o começo do mundo não foi “obra do caos”, mas uma criação a partir de um princípio de amor.

Não é a primeira vez que um pontífice faz declaração parecida. O papa João Paulo II afirmou, em 10096, que a evolução era um fato comprovado. Seu sucessor, Bento XVI, por sua vez, disse que a seleção natural não conseguiria explicar a complexidade do mundo por si só.

Leia mais notícias em Mundo

Sobre as interpretações da Bíblia, Francisco afirmou que “quando lemos a respeito da criação em Gênesis, corremos o risco de imaginar que Deus era um mágico, com uma varinha capaz de fazer tudo. Mas isso não é assim”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade