Publicidade

Estado de Minas

México tem manifestações contra desaparecimento de estudantes

A convocação das manifestações apela a mobilizações simbólicas em todos os estados do país, por familiares dos estudantes desaparecidos no dia 26 de setembro


postado em 06/12/2014 16:14

O México celebra hoje (6) 100 anos da entrada dos exércitos revolucionários de Emiliano Zapata e Francisco Villa na capital do país, mas as comemorações serão acompanhadas por mais um dia de protestos pelo desaparecimento de 43 estudantes.

As manifestações foram convocadas para, além de reclamar do sumiço dos estudantes, criticar as reformas promovidas pelo presidente Enrique Peña Nieto, que na segunda-feira (1°) completou dois anos no cargo.



A convocação das manifestações apela a mobilizações simbólicas em todos os estados do país, por familiares dos estudantes desaparecidos no dia 26 de setembro, no estado de Guerrero. Apela também por uma “tomada simbólica” da capital, Cidade do México.

Leia mais notícias em Mundo

A manifestação celebra também a conquista da capital, em 6 de dezembro de 1914, pela ‘Divisão do Norte’, que era dirigida por Francisco Villa, e pelo ‘Exército Libertador do Sul’, comandado por Emiliano Zapata.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade