Publicidade

Estado de Minas

Veja os principais acontecimentos de 2014 em todo o mundo


postado em 27/12/2014 12:16

Estes foram os principais acontecimentos que marcaram o ano de 2014:

JANEIRO

20 de janeiro - REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA - O Parlamento de transição escolhe Catherine Samba-Panza como Chefe de Estado em substituição a Michel Djotodia, forçado a renunciar. O país mergulhou no caos após a queda em 2013 do regime de François Bozize.

FEVEREIRO

4 de fevereiro - VENEZUELA: Estudantes iniciam protestos contra a falta de segurança e a crise econômica até maio, deixando 43 mortos. Em 5 de junho a justiça decide processar o líder da oposição Leopoldo López (que se entrega em 18 de fevereiro) por suposta vinculação com atos violentos durante as marchas em Caracas.

21 de fevereiro - ITÁLIA - Matteo Renzi se transforma, aos 39 anos, no Chefe de Governo mais jovem da União Europeia. O novo presidente do Conselho anuncia um importante plano de reativação econômica e uma reforma constitucional.

18 de fevereiro - UCRÂNIA - As forças de ordem enfrentam os manifestantes pró-europeus, que ocupam a Praça da Independência (Maidan) de Kiev durante três meses. Os confrontos deixam mais de 100 mortos em três dias. Aós a fuga para Rússia do presidente ucraniano, o pró-russo Viktor Yanukovich, os ucranianos elegem em 25 de maio como Chefe de Estado o milionário pró-ocidental Petro Poroshenko.

22 de fevereiro - MÉXICO - Joaquín "Chapo" Guzmán, líder do cartel de Sinaloa e narcotraficante mais procurado do mundo, é capturado pela marinha em Mazatlán (noroeste).

MARÇO

8 de março - MALÁSIA - Um Boeing 777 da Malaysia Airlines que voava entre Kuala Lumpur e Pequim desaparece com 239 personas a bordo. Apesar das intensas buscas, não foi encontrado nenhum destroço da aeronave.

16 de março - UCRÂNIA/RÚSSIA - Crimeia, uma região autônoma que fala russo no sul da Ucrânia, aprova por referendo sua integração à Rússia. Esta "anexação", denunciada por Kiev e pelos países ocidentais, provoca a pior crise diplomática com Moscou desde a queda da URSS.

Em abril, uma insurreição separatista pró-russa começa no leste da Ucrânia. Kiev tenta desde então retomar o controle das regiões separatistas, onde já morreram até agora mais de 4.600 pessoas (segundo a ONU). Em 9 de dezembro começa uma nova trégua, mas as negociações de paz ainda não tiveram sucesso.


ABRIL

14 de abril - NIGÉRIA - Os islamitas nigerianos do grupo Boko Haram sequestram 276 alunas adolescentes de uma escola em Chibok (nordeste), mas algumas conseguem fugir. O sequestro suscita uma indignação internacional sem precedentes. No total 219 meninas continuam desaparecidas.

16 de abril - COREIA DO SUL - Um ferry sul-coreano naufraga próximo da costa sul da península com 476 pessoas a bordo. Mais de 300 pessoas morrem, entre elas 250 estudantes. O capitão, que abandonou o barco enquanto centenas de pessoas foram orientadas a permanecer na embarcação, foi condenado a 36 anos de prisão.

27 de abril - VATICANO - Primeira vez na história da Igreja Católica: o Papa Francisco canoniza dois pontífices, João XXIII e João Paulo II, na presença de seu antecessor Bento XVI.

MAIO

25 de maio - ELEIÇÕES EUROPEIAS - Apesar do Partido Popular Europeu (PPE, centro-direita) se manter como principal força do novo Parlamento, os partidos de extrema-direita e os eurocéticos vencem no Reino Unido e na França. O candidato do PPE, Jean-Claude Juncker, é designado presidente da Comissão Europeia em 15 de julho.

26-28 de maio - EGITO - O ex-chefe do exército Abdel Fatah al-Sisi vence a eleição presidencial um ano depois de ter derrubado e detido seu antecessor, o islamita Mohamed Mursi.

JUNHO

19 de junho - ESPANHA - Felipe VI, de 46 anos, se transforma no novo rei da Espanha após a abdicação de seu pai, Juan Carlos I, que deixa o trono após 38 anos de reinado.

29 de junho - IRAQUE/SÍRIA - Os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) proclamam um "califado" nos territórios sob seu controle no Iraque, onde conquistaram cerca de 40% do território após uma grande ofensiva, e na Síria.

Uma coalizão internacional, liderada pelos Estados Unidos, faz em agosto uma série de bombardeios contra posições dos jihadistas, acusados de cometer atrocidades contra a população local e responsáveis pela decapitação de cinco reféns ocidentais. A cidade síria de Kobane, que faz fronteira com a Turquia, é cenário de intensos combates entre combatentes curdos e jihadistas.

JULHO

8 de julho - ISRAEL/PALESTINOS - Israel lança a operação "Barreira de Proteção" na Faixa de Gaza para deter o lançamento de foguetes do Hamas. A operação, que dura 50 dias, deixa quase 2.200 palestinos mortos, na maioria civis, e mais de 70 do lado israelense. Desde o verão, a violência aumenta em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia..

13 de julho - BRASIL/COPA DO MUNDO: a Alemanha conquista a Copa do Mundo no Brasil após vencer a Argentina por 1x0 na prorrogação, conquistando seu quarto título. A Copa foi marcada pelo fracasso da seleção anfitriã, sem os temidos protestos e outros problemas que ameaçavam o evento.

17 de julho - MALÁSIA/UCRÂNIA - Um míssil derruba um Boeing 777 da Malaysia Airlines com 298 pessoas a bordo, quando sobrevoava uma zona controlada pelos separatistas pró-russos no leste da Ucrânia. Kiev e os rebeldes se acusam mutuamente de derrubar a aeronave, que fazia o trajeto de Amsterdã para Kuala Lumpur.

30 de julho - ARGENTINA - Vence o prazo para o pagamento de 539 milhões de dólares de bônus reestruturados em 2005 e 2010 da Argentina, bloqueados em Nova York pelo juiz federal Thomas Griesa. Agências de classificação de risco determinam que o país entre em moratória parcial, o que o governo nega.

AGOSTO

8 de agosto - EBOLA - A Organização Mundial da Saúde (OMS) decreta uma mobilização internacional contra a epidemia de febre hemorrágica do vírus Ebola. Até 15 de dezembro a epidemia matou mais de 6.800 pessoas, principalmente na Libéria, em Serra Leoa e na Guiné, segundo a OMS.

9 de agosto - EUA - A morte de um jovem negro desarmado com tiros de um policial branco em Ferguson (Missouri) provoca grandes protestos raciais. No final de novembro começa uma nova onda de violência após a decisão de que o policial não será indiciado.

Em dezembro, milhares de manifestantes protestam em Nova York contra uma decisão similar de um grande júri em relação a um policial branco envolvido na morte de um pai de família negro.

29 de agosto - NICÁRAGUA - Resgatados 20 mineiros presos dois dias antes em uma mina no noroeste da Nicarágua. Sete continuam desaparecidos.


SETEMBRO

18 de setembro - REINO UNIDO - O "não" à independência vence com 55,3% dos votos no referendo sobre a autodeterminação da Escócia. O governo britânico promete outorgar maiores poderes às quatro nações que formam o Reino Unido.

26 de setembro - MÉXICO - Desaparecem 43 estudantes depois de serem baleados por policiais e milicianos em Iguala (Guerrero, sul). A investigação da promotoria aponta que a polícia local deteve e entregou ao cartel Guerreros Unidos os alunos da escola rural de Ayotzinapa, ordenando que fossem mortos, os corpos incinerados e os restos jogados em um rio. Um deles teve os restos mortais identificados.

O desaparecimento desencadeia protestos em todo o país e submete o presidente Enrique Peña Nieto a sua pior crise dos dois primeiros anos de governo.

28 de setembro - HONG KONG - Milhares de manifestantes pró-democracia tomam as ruas de Hong Kong pedindo a instauração de um verdadeiro sufrágio universal. Em 15 de dezembro, após mais de dois meses de ocupação de vários bairros, a polícia desmantela o último acampamento e declara o fim dos protestos..

29 de setembro - AFEGANISTÃO - Ashraf Ghani é o novo presidente após três meses de crise política, iniciada na eleição presidencial denunciada pelo rival Abdula Abdula e marcada por suspeitas de fraude. Abdula se transforma em Chefe de Governo da unidade nacional.

As autoridades afegãs, que enfrentam os ataques dos talibãs, assinam com os Estados Unidos e a Otan acordos para a continuidade no país de 12.500 soldados estrangeiros em 2015, uma vez concluída a missão de combate em 31 de dezembro.

OUTUBRO

10 de outubro - NOBEL - A adolescente paquistanesa Malala Yousafzai e o indiano Kailash Stayarthi ganham o Prêmio Nobel da Paz por sua luta contra a exploração infantil.

21 de outubro - ÁFRICA DO SUL - Um tribunal condena o campeão paralímpico Oscar Pistorius a cinco anos de prisão por matar sua namorada Reeva Steenkamp em 2013 após oito meses de um julgamento em meio ao circo da mídia. Sua condenação será revista em apelação e poderia aumentar.

22 de outubro - CANADÁ - Um homem armado próximo aos círculos islamitas mata um soldado e provoca pânico no Parlamento de Ottawa antes de ser morto pela polícia. Em Quebec, um jihadista atropelou voluntariamente um militar dois dias antes.

27 de outubro - BRASIL - Dilma Rousseff é reeleita presidente do Brasil com pequena margem contra o social-democrata Aécio Neves na campanha mais agressiva da história recente do país.

31 de outubro - BURKINA FASO - Uma revolta popular obriga a renúncia do presidente Blaise Compaoré, que pretendia reformar a Constituição para se manter no poder após 27 anos de presidência. Compaoré se refugia na Costa do Marfim e depois em Marrocos.

NOVEMBRO

4 de novembro - EUA - Derrota histórica para os democratas no Congresso nas eleições de meio de mandato. Em 20 de novembro o presidente Barack Obama anuncia a adoção por decreto de uma série de medidas para regularizar cerca de 5 milhões de imigrantes em situação ilegal.

9 de novembro - ESPANHA - Cerca de 1,8 milhão de pessoas votam a favor da independência da Catalunha em uma eleição simbólica e suspensa pelo Tribunal Constitucional. O governo espanhol considerou "antidemocrática e inútil" a votação que teve participação de 2,3 milhões de cidadãos desta região de 7,5 milhões de habitantes.

12 de novembro - ESPAÇO - A Agência Espacial Europeia consegue pousar um pequeno robô sobre o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko situado a mais de 500 milhões de quilômetros da Terra. Três dias depois do pouso, celebrado pela mídia, Philae, que viajou durante 10 anos com a sonda Rosetta, entra em "modo inativo" após transmitir vários dados científicos.

16 de novembro - COLÔMBIA - A guerrilha comunista das Farc captura o general Rubén Darío Alzate no departamento de Chocó (oeste) e o governo suspende as negociações de paz que aconteciam em Havana. Alzate é libertado em 30 de novembro e em 3 de dezembro é anunciada oficialmente a retomada do diálogo.

23 de novembro - TUNÍSIA - Primeira eleição presidencial livre no país, quase quatro anos depois da revolução de 2011, que poderia ser considerada o início da denominada Primavera Árabe. O segundo turno vai opor em 21 de dezembro o líder do partido antiislamita Nidá Tunis (vencedor das legislativas de outubro), Beji Caid Essebsi, e o presidente atual Moncef Marzuki.

DEZEMBRO

1 de dezembro - CLIMA - Em Lima, os 196 países representados na 20ª conferência da ONU sobre o Clima concluem um acordo mínimo sobre o marco geral de seus futuros compromissos de redução das emissões de gases de efeito estufa, esperado antes da grande reunião de Paris prevista para dezembro de 2015.


15 de dezembro - AUSTRÁLIA - Um islamita radical de origem iraniana faz 17 pessoas de reféns em uma cafeteria de Sidney. Depois de 16 horas de angústia, as forças de ordem invadem o local e o saldo é de três mortos, incluindo o agressor.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade