Publicidade

Estado de Minas

Menina de dez anos que carregava bomba explode mercado e mata 20 pessoas

A explosão aconteceu quando o veículo parou ante a delegacia para um controle de segurança


postado em 10/01/2015 13:32 / atualizado em 10/01/2015 17:08

Maiduguri - Ao menos duas pessoas morreram neste sábado, uma delas o próprio motorista, na explosão de um carro-bomba diante de uma delegacia da cidade de Potiskum, no nordeste da Nigéria.

A explosão aconteceu quando o veículo parou ante a delegacia para um controle de segurança, informou a polícial. Antes, 20 pessoas morreram na explosão de uma bomba portada por uma menina de cerca de dez anos em um mercado muito movimentado da cidade de Maiduguri, no nordeste da Nigéria. "Há muitas vítimas: 20 mortos e 18 feridos, incluindo a menina-bomba que se explodiu", declarou Gideon Jubrin, porta-voz da polícia do estado de Borno. Uma potente explosão sacudiu o "Monday Market" em um horário de muita movimentação, o mesmo mercado que já foi alvo de dois ataques cometidos por mulheres carregando explosivos.


"Há muitas vítimas: 20 mortos e 18 feridos, incluindo a menina-bomba que se explodiu", declarou Gideon Jubrin, porta-voz da polícia do estado de Borno. Uma potente explosão sacudiu o "Monday Market" em um horário de muita movimentação, o mesmo mercado que já foi alvo de dois ataques cometidos por mulheres carregando explosivos. Por ora, nenhum grupo reivindicou o atentado.

Leia mais notícias em Mundo


No entanto, o atentado tem a marca do grupo islamita Boko Haram, que costuma usar mulheres e meninas para realizar seus atentados. As autoridades não acreditam que a menina tenha se explodido deliberadamente, por causa de sua pouca idade.

Na realidade, o detector de metais na entrada do mercado chegou a acusar a presença de algo suspeito na menina, mas o dispositivo acabou explodindo antes que a menina pudesse ser isolada.

Um perímetro de segurança foi estabelecido no mercado para que as equipes especializadas examinem os escombros e recuperem restos humanos. O Boko Haram realizou seu primeiro ataque suicida usando uma mulher em junho de 2014 no estado de Gombe (norte).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade