Publicidade

Estado de Minas

Cachorro sobrevive ao ataque na Charlie Hebdo e vira mascote da revista

Lila acostumava acompanhar as reuniões de pauta com os jornalistas


postado em 14/01/2015 17:53 / atualizado em 14/01/2015 17:55

Lila, cachorrinha do Charlie Hebdo(foto: Reprodução)
Lila, cachorrinha do Charlie Hebdo (foto: Reprodução)
Lila, cachorrinha da raça cocker spaniel, é uma das sobreviventes do ataque terrorista à revista satírica Charlie Hebdo, em Paris, na última quarta-feira (7/1). Os jornalistas consideravam Lila como parte da equipe. No entanto, não era segredo que o preferido da pequena era o chargista Jean Cabut, uma das 12 vítimas fatais do atentado.

Na fatídica tarde de 7 de janeiro, durante a reunião de pauta com designers, jornalistas e convidados,  Lila estava acomodada aos pés do seu favorito, Cabu, como Jean Cabut era conhecido. Segundo a jornalista e colunista da Charlie Hebdo, Sigolène Vinson, a cachorrinha costumava acompanhar as reuniões. Quando os irmãos Kouachi entraram no local, Lila saiu da sala assustada e começou a correr entre os escritórios. Suja com o sangue das vítimas, Lila permaneceu no local, entre os corpos, até a chegada da polícia.

A colunista, que estava no local na hora do ataque, disse ainda que foi poupada só pelo fato de ser mulher. “Não vou te matar porque você é mulher e não podemos matar mulheres, mas você vai ter que se converter ao Islã, ler o Corão e usar o véu”, disse um dos terroristas.

Pelo companheirismo com todos que a cercavam, a sobrevivente Lila foi oficialmente apresentada como mascote da Charlie Hebdo. A pequena também ganhou espaço na tão esperada edição de hoje da revista. Confira um trecho do texto escrito por Sigolène Vinson:

Jean Cabut, o preferido de Lila(foto: AFP PHOTO / JOEL SAGET )
Jean Cabut, o preferido de Lila (foto: AFP PHOTO / JOEL SAGET )
Tictictictic… No Charlie, nós temos um cachorro, um cocker ruivo que se chama Lila. Bom, na verdade, ela não é de nós todos, somente do Éric. Na equipe, é Cabu o preferido. Nessa quarta-feira 7 de janeiro, ela faz festa com Cabu. É preciso dizer que, na mesa da redação, há biscoitos bretões trazidos por Coco e um bolo mármore que comprei para festejar o aniversário de Luz. Com certeza, Cabu vai dar seu pedaço a Lila.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade