Publicidade

Estado de Minas

Manifestação no Níger contra Charlie Hebdo deixa quatro mortos

Entre as vítimas estão três civis e um guarda, declarou o ministro Massaudu Hassumi


postado em 16/01/2015 18:04 / atualizado em 16/01/2015 19:58

Niamei- Quatro pessoas morreram e 45 ficaram feridas nesta sexta-feira (16/1) em Zinder, segunda cidade do Níger, nas manifestações contra a publicação de uma nova caricatura de Maomé pela revista satírica francesa Charlie Hebdo, anunciou o ministro do Interior.

Entre as vítimas estão três civis e um guarda, declarou o ministro Massaudu Hassumi. Vinte e dois agentes das forças de ordem e 23 manifestantes ficaram feridos, informou à rádio nacional. Um médico do hospital de Zinder disse à AFP que atendeu quatro mortos e três feridos por disparos, além de um número indeterminado de feridos leves.

Zinder teve uma "sexta-feira negra", com milhares de muçulmanos protestando na saída das mesquitas contra a caricatura de Maomé publicada na última edição do jornal satírico francês Charlie Hebdo.

Leia mais notícias em Mundo

Os protestos, convocados em Zinder via SMS, degeneraram em violência, especialmente com o incêndio do Centro Cultural franco-nigeriano (CCFN) e o ataque a três igrejas, uma católica e duas evangélicas.

Segundo o ministro Hassumi, alguns manifestantes carregavam "bandeiras de Boko Haram", grupo islâmico nigeriano que controla duas cidades da Nigéria próximas à fronteira com o Níger.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade