Publicidade

Estado de Minas

Edição histórica do Charlie Hebdo superará sete milhões de exemplares

A distribuidora continua imprimindo esta edição histórica para vender outros 300.000 a partir de segunda-feira


postado em 23/01/2015 18:20 / atualizado em 23/01/2015 18:23

(foto: BERTRAND GUAY )
(foto: BERTRAND GUAY )

O número "dos sobreviventes" do Charlie Hebdo, que traz uma caricatura de Maomé na capa, já está sendo reimpressa e superará os sete milhões de exemplares, anunciou nesta sexta-feira a distribuidora do jornal satírico francês, alvo de um atentado em 7 de janeiro.

Na noite de sábado, sete milhões milhões de exemplares da revista elaborada após o ataque jihadista em que morreram 12 pessoas. A distribuidora continua imprimindo esta edição histórica para vender outros 300.000 a partir de segunda-feira.

Leia mais notícias em Mundo


Deste total de exemplares, 700.000 foram vendidos em outros países. Novos protestos contra o semanário foram realizados no Afeganistão, no Paquistão e na Caxemira indiana.

Antes dos atentados que mataram 12 de seus funcionários, o Charlie Hebdo estava em dificuldades financeiras e tinha uma tiragem de 60.000 exemplares semanais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade