Publicidade

Estado de Minas

Em Cingapura, alemães são condenados a chibatadas por vandalismo

Punição com violência é uma prática herdada da época em que Cingapura era uma colônia da coroa britânica


postado em 05/03/2015 07:31 / atualizado em 05/03/2015 08:55

Foto tirada no dia 22 de novembro de 2014, quando os dois acusados chegam em carros separados no tribunal em Cingapura(foto: Roslan Rahman/AFP Photo)
Foto tirada no dia 22 de novembro de 2014, quando os dois acusados chegam em carros separados no tribunal em Cingapura (foto: Roslan Rahman/AFP Photo)


Cingapura -
Um tribunal de Cingapura condenou nesta quinta-feira (5/3) dois jovens alemães a nove meses de prisão e a três chibatadas por pichações no metrô da cidade-Estado em novembro do ano passado. Andreas Von Knorre, de 22 anos, e Elton Hinz, 21, foram condenados depois que foram considerados culpados de vandalismo e violação de propriedade. Os dois pediram clemência do tribunal e afirmaram que seus atos representaram um "erro estúpido".

"A pena de prisão é de nove meses no total e três chibatadas", anunciou o juiz Liew Thiam Leng. Os dois jovens foram condenados a quatro meses por terem entrado de maneira ilegal em um terminal do metrô de Cingapura e a cinco meses de detenção e três chibatadas por atos de vandalismo em um trem. Os alemães fugiram de Cingapura depois das pichações, mas foram detidas na Malásia, onde pretendiam embarcar em um voo para a Austrália, antes da extradição.

Leia mais notícias em Mundo


Cingapura, uma importante praça financeira asiática, tem uma legislação muito severa para delinquência e crimes. O caso de um adolescente americano, Michael Fay, que recebeu várias chibatadas em 1994 por ter danificado veículos e bens públicos teve uma grande repercussão internacional.

Em 2010, o suíço Olivier Fricker recebeu uma pena similar a dos alemães por pichações em um trem. A punição com violência é uma prática herdada da época em que Cingapura era uma colônia da coroa britânica.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade