Publicidade

Estado de Minas

General americano nega que ataque a hospital afegão foi intencional

Estão ocorrendo três investigações, uma do exército dos Estados Unidos, outra da Otan e mais uma das autoridades afegãs


postado em 08/10/2015 13:40

(foto: AFP PHOTO/JIM WATSON)
(foto: AFP PHOTO/JIM WATSON)

O comandante das tropas americanas no Afeganistão afirmou nesta quinta-feira (8/10) que suas forças jamais atacariam intencionalmente um hospital e que os pedidos das tropas afegãs para obter apoio aéreo são minuciosamente investigados. "Um hospital é uma instalação protegida. Nós não temos como alvo hospitais", disse o general John Campbell ao falar ante uma comissão da Câmara de Representantes em Washington.

Campbell testemunhou ante os legisladores cinco dias depois de um ataque aéreo americano contra um hospital da organização Médicos sem Fronteiras na cidade afegã de Kunduz, no qual morreram pelo menos 22 pessoas entre funcionários e pacientes.

Leia mais notícias em Mundo

O presidente Barack Obama pediu desculpas à organização internacional de ajuda médica, enquanto estão ocorrendo três investigações, uma do exército dos Estados Unidos, outra da Otan e mais uma das autoridades afegãs.

Campbell explicou que quando recebem as solicitações afegãs de apoio estas são submetidas a avaliações. "Quando os afegãos nos pedem para abrirmos fogo, não os damos uma resposta automática", assegurou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade