Publicidade

Estado de Minas

Na China, comissária de bordo é forçada a se deitar em bagageiro de avião

A tripulação foi obrigada a subir nos compartimentos de bagagem pela equipe de segurança após completar 30 ou 50 horas de serviço


postado em 13/10/2015 15:18 / atualizado em 13/10/2015 15:30

(foto: Reprodução/Facebook/CCTV News)
(foto: Reprodução/Facebook/CCTV News)


Uma companhia aérea da China investiga prática de funcionários que forçaram uma comissária de bordo a deitar no bagageiro de mão. O “ritual de bullying” da empresa Kunming veio à tona depois que as fotos do ato foram postadas nas redes sociais. A prática já tem cinco anos, de acordo com a emissora chinesa CCTV.

Leia mais notícias em Mundo

(foto: Reprodução/Facebook/CCTV News)
(foto: Reprodução/Facebook/CCTV News)


Nas fotos, a funcionária cobre o rosto com as mãos; em uma das imagens, um colega, de pé, faz uma pose ao lado da mulher. Segundo a mensagem original que divulgou as fotos, via aplicativo de mensagens semelhante ao Snapchat, a tripulação foi obrigada a subir nos bagageiros pela equipe de segurança – isso depois que os comissários já teriam completado ao menos 30 horas de serviço.

Em comunicado, a empresa afirma que investiga o caso e que as fotos foram tiradas após o final do vôo. Ainda de acordo com a companhia, a Kunming nunca recebeu reclamações formais. Entretanto, funcionários da empresa alegam que fizeram diversas denúncias, que não foram investigadas. As informações são da emissora chinesa CCTV.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade