Publicidade

Estado de Minas

Palácio do Planalto em Brasília é iluminado com as cores francesas

O monumento está em homenagem às vítimas da tragédia


postado em 14/11/2015 21:52 / atualizado em 14/11/2015 22:31

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

Em mais um gesto de apoio, Brasília também entrou na lista de cidades com monumentos iluminados com as cores da bandeira francesa em solidariedade ao país e às vítimas da tragédia do atentado terrorista que matou pelo menos 139 pessoas na sexta-feira (13/11) em Paris, na França. Na noite de sábado (14), é possível ver o Palácio do Planalto iluminado de azul, branco e vermelho.

Já pelo país outros monumentos estão iluminados com as cores, como o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, e o estádio Beira Rio, em Porto Alegre, amsbos receberam um "merci" (obrigado, em português) da prefeita de Paris, Anne Hidalgo. "O mundo expressa sua solidariedade fraternal aos parisienses. Do fundo do meu coração, obrigado. Estamos unidos", afirmou Hidalgo, em sua página na internet.

Cidade do México (foto: AFP Photo)
Cidade do México (foto: AFP Photo)

Nos Estados Unidos, vários prédios importantes entraram na onda de apoio à França, como os dois edifícios mais famosos de Nova York - o Empire State e o One World Trade Center - se revestiram com as cores francesas, bem como a Prefeitura de San Francisco. Em Washington, o time de hóquei Washington Capitals prestou um tributo ao povo da França iluminando o campo de gelo com a cores da República francesa antes do jogo contra o Calgary Flames na noite de sexta.

Berlim, Alemanha (foto: AFP Photo)
Berlim, Alemanha (foto: AFP Photo)

A onda de homenagens também chegou ao México, onde o monumento Angel de la Independencia e o Senado, na capital, foram iluminados. Outros monumentos, como a Pearl Tower, em Shangai, na China, e a Sydney Opera House, na Austrália, prestaram a mesma homenagem.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade