Publicidade

Estado de Minas

Papa elogia acordo climático e pede atenção para os mais vulneráveis

"A aplicação do acordo que muitos classificam como histórico exigirá um compromisso unânime e um um generoso envolvimento por parte de cada um", disse o papa


postado em 13/12/2015 11:10

Cidade do Vaticano - O papa Francisco elogiou neste domingo o acordo adotado pelos 195 países para lutar contra o aquecimento global, pedindo bastante atenção para com os países mais afetados por este fenômeno.

(foto: AFP PHOTO / GABRIEL BOUYS )
(foto: AFP PHOTO / GABRIEL BOUYS )


"A aplicação do acordo que muitos classificam como histórico exigirá um compromisso unânime e um um generoso envolvimento por parte de cada um", afirmou o Papa durante a tradicional oração do Angelus na Praça de São Pedro.

Leia mais notícias em Mundo

O papa insistiu que se dê atenção às populações mais vulneráveis.

"Peço à comunidade internacional em sua totalidade que acompanhe cuidadosamente o caminho empreeendido, dentro de uma solidariedade cada vez mais ativa", concluiu.

Um acordo inédito para lutar contra o aquecimento global, cuja velocidade ameaça o planeta com catástrofes climáticas, foi adotado neste sábado em Paris, sob uma salva de palmas por 195 países, após vários anos de negociações extremamente árduas.

O Acordo de Paris vai substituir a partir de 2020 irá o atual Protocolo de Kyoto, e estabelece as bases para a redução das emissões de gases de efeito estufa e, mais importante, para começar a sonhar com um mundo sem combustíveis fósseis.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade