Publicidade

Estado de Minas

Namorados separados durante Segunda Guerra se reencontram após 70 anos

O ex-soldado paraquedista Norwood Thomas viajou do estado da Virgínia (EUA) a Adelaide, na Austrália, para estar novamente lado a lado com Joyce Morris


postado em 11/02/2016 20:06 / atualizado em 11/02/2016 20:06

(foto: Bill Tiernan/The Virginian-Pilot)
(foto: Bill Tiernan/The Virginian-Pilot)
 

 

O reencontro de um casal americano após um hiato de 71 anos tem comovido a internet. Separado da namorada durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), ex-soldado paraquedista Norwood Thomas, 93, viajou do estado da Virgínia (EUA) a Adelaide, na Austrália, para estar novamente lado a lado com Joyce Morris, 88.

O primeiro contato entre Thomas e Joyce após a separação tinha ocorrido no último mês de novembro, quando o se reconectaram por videoconferência. Na última quarta-feira (10/2), porém, o casal se reencontrou na casa dela. “Bem, você ainda está vertical”, elogiou Joyce logo antes de abraçar o companheiro. Em seguida, a dupla se sentou em um sofá para uma rápida reflexão.

“Vou te contar uma coisa. Para mim, isso (reencontro) é a coisa mais maravilhosa que poderia ter ocorrido”, diz o veterano. “Nós teremos uma quinzena maravilhosa”, respondeu Joyce sobre o período em que eles passarão juntos. Ela era uma adolescente britânica de 17 anos de idade, de quem Thomas se lembra como uma "coisa linda", quando ele, aos 21, integrava a 101ª Divisão de Transporte Aéreo dos Estados Unidos, como informou a Associated Press.

"Joyce era especial; aquela que foi embora. Mas após a guerra, minha ordem para voltar para casa veio tão rapidamente que nem tive chance real de dizer adeus”, disse Thomas ao jornal americano Virginia-Pilot Newspaper.

O desencontro

Thomas, que não via Joyce desde 1945, guardou uma foto dela. Após a guerra, a dupla escreveu cartas um para o outro e ele ainda a convidou para viver nos EUA e a pediu em casamento. Mas de alguma forma houve um mal-entendido e ela pensou que o rapaz tinha encontrado outra parceira. A britânica, então, parou de escrever.

Com o passar do tempo, ambos se casaram com outras pessoas, tiveram carreiras e filhos. A esposa de Thomas morreu em 2001. Joyce, por sua vez, divorciou-se do marido depois de 30 anos de matrimônio. No ano passado, ela pediu a um dos seus filhos que procurasse por Thomas na internet, onde encontrou o nome dele em destaque em uma série do Virginian-Pilot chamado de "The Lucky Few" (Os poucos sortudos).

Apesar de estar quase cega, a idosa recentemente conseguiu se reconectar com Thomas via Skype. Depois de sua história vir a público, centenas de pessoas fizeram doações para bancar a viagem do veterano de Virgínia, nos EUA, para Adelaide, na Austrália.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade